O Pedal

"O Pedal" está disponível na Amazon.
Clique na imagem para acessar a loja da Amazon.

Este relato em primeira pessoa do Giro Vecchio de 2021 é uma homenagem ao ciclismo clássico, um agradecimento à vida e uma exaltação da fraternidade. Como um teste de resistência de antigas bicicletas por estradas vicinais de Louveira se converteu num dia memorável.

Sinopse 

 “Pedalar é uma manifestação de vida, uma forma de entrar em sintonia com a cadência do universo, percebendo as coisas ao seu redor, se inserindo no contexto não apenas como um observador, mas como um personagem da cena. Fazer isso ao lado de tanta gente de alto astral é melhor ainda.”

Com a eclosão da Pandemia do Coronavírus em março de 2020, que provocou quarentenas ao redor do mundo e o isolamento de milhões de pessoas, pedalar uma bicicleta foi a forma que muitos encontraram para preservar a saúde física e mental.

Após o avanço da vacinação em massa da população, durante o ano de 2021, aos poucos os eventos esportivos e culturais foram sendo retomados no Brasil, entre eles as provas de ciclismo – uma atividade que pode ser praticada ao ar livre, com menos restrições sanitárias.

Dentre os eventos que retornaram ao calendário, está o Giro Vecchio, “um passeio de ciclismo, de caráter itinerante e anual, que aceita a participação de bicicletas fabricadas até 1987, exceto do estilo Mountain Bike. Nela, os ciclistas também devem se vestir a caráter, com roupas de época, sendo vetado o uso de tecido sintético”.

A edição de 2021 do Giro Vecchio foi realizada em Louveira, aprazível cidade do interior de São Paulo, percorrendo estradas vicinais de terra e asfaltadas, entre vinhedos e casas remanescentes da chegada dos primeiros imigrantes italianos na região, em fins do século XIX. Nesta festa do esporte, atletas de renome pedalam juntos de amadores, todos entusiastas.

Este pequeno livro é um relato em primeira pessoa sobre as dores e os prazeres de pedalar uma bicicleta antiga debaixo do sol, percorrendo cerca de 30 quilômetros durante quase quatro horas, empurrando a magrela em aclives íngremes e segurando os manetes dos freios com força, nas descidas mais acentuadas. 

A cada curva, uma lição de humildade e companheirismo. Quem está na beira do caminho também participa:

Naquele trecho, multiplicavam-se as chácaras de veraneio intercaladas com casas humildes, de gente que mora longe do perímetro urbano e deve penar todos os dias para ir trabalhar.

Nisso, a gente recebe o incentivo de quem não conhecemos. Crianças nos colos de suas mães observavam aqueles caras estranhos com suas roupas antigas e coloridas, empurrando geringonças cheias de cabos e cromados sem brilho, pagando algum tipo de penitência – embora na tenra idade delas, ainda não há espaço na cabeça para pensar em coisas como pecado e castigo.”

“O Pedal” é um agradecimento ao esporte, uma celebração da vida e da amizade.

Sobre o autor


Jean Tosetto (1976) é arquiteto e urbanista graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, São Paulo. Tem escritório próprio desde 1999. O autor e editor de livros colabora com a Suno Research desde 2017, onde já escreveu livros de sucesso em parcerias com Tiago Reis, Professor Baroni e Felipe Tadewald. Publicou sua primeira obra, “MP Lafer: a recriação de um ícone”, em 2012, de forma independente.

Veja também:




Vivalendo.com recomenda:


Feliz Natal e Próspero 2022!

Boas Festas!

Depois que o diretor de prova agita a bandeira quadriculada, não adianta mais tentar ultrapassar o carro da frente. Quando a professora avisa para entregar a prova, não adianta mais ler as questões que faltam para chutar as últimas alternativas. Assim é no fim de cada ano: não será nos últimos dias dele que compensaremos algum resultado que era para ter sido alcançado ao longo dos meses.

Por outro lado, pode ser que estejamos em primeiro lugar na corrida, que tenhamos feito todo o exame bem antes do prazo de encerramento e que nossas metas no trabalho tenham sido atingidas com louvor. Isso pouco importa, pois no ano que vem a cobrança e a pressão para ser ainda melhor seguirá crescendo.

No entanto, por pelo menos alguns dias, a ordem é desacelerar, deixar a caneta no estojo e o computador desligado. É hora de pensar na família, nos amigos, no algo além do trivial. Logicamente, não são todos que se podem dar ao luxo de agir assim, mas para quem pode, se desarmar um pouco faz muito bem.

O planeta passou várias décadas - quiçá um século - sem descansar. A conta veio na forma de uma pandemia global. Diante do susto inicial e das primeiras quarentenas, as águas turvas dos canais de Veneza ficaram cristalinas por um tempo. As estradas ficaram vazias. Animais silvestres voltaram a circular pelas ruas da periferia.

Como foi um descanso forçado, que extravasou para o ano seguinte, não houve celebração, mas pânico, quando o medo de perder a vida superou o medo de perder o trabalho, o dinheiro. Aprendemos rapidamente a lidar com isso, tanto que já esquecemos as dores intensas das primeiras semanas com o vírus misterioso em livre circulação.

Agora falta reaprender a descansar sem culpa, celebrando o clima natalino que a traz a esperança de novos tempos. Trocar presentes não é cafonice. Não é sinal de fraqueza. Não é rendição à máquina capitalista. Pelo contrário: é um tentativa de religação com o amigo brigado. Com o parente rabugento. Com a criança que nos pediu atenção o ano inteiro. Com a essência divina que nos soprou razão e emoção na fogueira do nosso DNA.


Feliz Natal! Feliz 2022!

Estoicismo e investimentos: um vídeo e um e-book

Detalhe de “Vista imaginária de Roma com a estátua equestre de Marco Aurélio, a coluna de Trajano e um templo” (1786), pintura de Hubert Robert (1733-1808) pertencente ao acervo do Museu Nacional de Arte Ocidental, Tóquio, Japão.
Detalhe de “Vista imaginária de Roma com a estátua equestre de Marco Aurélio, a coluna de Trajano e um templo” (1786), pintura de Hubert Robert (1733-1808) pertencente ao acervo do Museu Nacional de Arte Ocidental, Tóquio, Japão.

Aprender e se aprimorar sempre: um dos conselhos certeiros que podemos oferecer a quem nos brinda com sua atenção. O diploma é só um ponto de partida.

Na vida existem os pontos de partida e os planos para atingir pontos de chegada. No meio do caminho acontecem mudanças de rumos, alguns imprevistos, aperfeiçoamentos. Um diploma universitário, por exemplo, não determina o que alguém fará até o final de sua carreira.

Pode ser que você comece sua vida profissional como arquiteto, se interesse por mercado financeiro e desague no estudo do estoicismo, após concluir que esta filosofia helenística tem muitas afinidades com a sua educação religiosa pregressa.

Deste modo, fui convidado para participar da mesa 3 da Stoicon X - Aracaju 2021, evento de estudo filosófico organizado pelo GT Epicteto e grupo Viva Vox, sob a tutela do Professor Doutor Aldo Dinucci, da Universidade Federal do Sergipe.

Minha breve palestra teve o seguinte tema "Estoicismo aplicado aos investimentos: controle emocional para lidar com os riscos inerentes da renda variável".

Este também foi o assunto que abordei no terceiro e-book da coleção "Leituras Rápidas", numa parceria da Amazon Brasil com a Suno, empresa consultora sobre investimentos para a qual presto serviços desde 2017. Segue o link a para adquirir este conteúdo: https://amzn.to/30VoaoK

No vídeo a seguir, você pode ver ou rever minha breve palestra neste seminário rico em diversidade de pensamento e associações de temas:


As apresentações foram divididas em quatro mesas cujos vídeos, na íntegra, estão disponíveis nos links a seguir:





Assista também: "STOICON X ARACAJU VIVA VOX: DONATO FERRARA, OS LIMITES DA AÇÃO POLÍTICA ESTOICA": https://youtu.be/Y9M4iGJgJRQ

Veja também:




Vivalendo.com recomenda:

Residência Capri no Villa Bella Siena em Paulínia - 2020~2021

Contrariando as tendências extravagantes da moda, esta casa apoia-se sobre fortes fundamentos de concreto armado e na sobriedade de suas linhas limpas que contornam uma volumetria harmoniosa.
Contrariando as tendências extravagantes da moda, esta casa apoia-se sobre fortes fundamentos de concreto armado e na sobriedade de suas linhas limpas que contornam uma volumetria harmoniosa.

Uma casa térrea moderna com pátio central para resgatar uma tradição do Mediterrâneo: uma mescla que deu liga em ambientes confortáveis e acolhedores.

Do que uma família precisa para ser feliz? Cada profissional poderá responder de forma diferente e ninguém terá a solução completa. Um padre ou pastor vai recomendar a fé. O psicólogo vai recomendar o convívio em harmonia. O filósofo vai recomendar a reflexão. O arquiteto vai recomendar uma casa bem planejada, a partir da qual a fé, a reflexão e o convício em harmonia serão abrigados.

Uma casa não precisa ser a maior do bairro, a mais arrojada, a mais antenada com o que há de mais recente em materiais e técnicas construtivas. Se ela tiver uma boa iluminação e ventilação natural, espaços minimamente generosos e uma organização que facilite o dia a dia, boa parte da equação estará resolvida. A outra parte depende de quem vai morar nela.

O projeto desta residência levou tudo isso em conta. O terreno de 364 m², com 13 metros de testada por 28 metros de profundidade, recebeu uma área construída de 210 m², dos quais 11,75 são da piscina e o restante da casa em si.

A garagem, de 32,15 m², comporta dois carros de grande porte cobertos, com um acesso de serviço para a lavanderia, além do acesso social, cujo vestíbulo incorpora um lavabo e um escritório para home office, antes de prover o ingresso para as salas de estar e jantar. 

No meio desta grande sala com pé-direito elevado, há um corredor privativo que serve duas suítes simples e a suíte do casal, com closet. Ainda nesta circulação, há uma saleta de apoio para que os dormitórios fiquem livres das escrivaninhas de computadores ou laptops.

Ainda da grande sala, temos acesso fácil para a cozinha que abarcou o que seria a varanda gourmet, diante de um pátio central onde fica a piscina, perto de um banheiro externo e de um depósito. Contornando a casa por fora, temos um canteiro linear, compartilhado por mudas de jardinagem e hortaliças.

As imagens a seguir dão conta de ilustrar o que este breve texto não detalhou.


Pudemos visitar a residência antes mesmo da colocação completa do mobiliário. As salas de estar e jantar possuem pé-direito elevado e uma parede decorada com revestimento cerâmico de alto relevo.
Pudemos visitar a residência antes mesmo da colocação completa do mobiliário. As salas de estar e jantar possuem pé-direito elevado e uma parede decorada com revestimento cerâmico de alto relevo.

No corredor de acesso para as três suítes, encaixamos uma saleta privativa de apoio para estudos.
No corredor de acesso para as três suítes, encaixamos uma saleta privativa de apoio para estudos.

A suíte do casal possui amplo closet no estilo "walk-in" e duas janelas para promoção da ventilação cruzada natural.
A suíte do casal possui amplo closet no estilo "walk-in" e duas janelas para promoção da ventilação cruzada natural.

A cozinha incorporou a churrasqueira ao lado da pia, levando o fogão cooktop para a ilha central com duas alturas, sob um eficiente exaustor.
A cozinha incorporou a churrasqueira ao lado da pia, levando o fogão cooktop para a ilha central com duas alturas, sob um eficiente exaustor.

A piscina, protegida por uma cerca modular removível, fica no pátio central da casa, favorecendo a iluminação e ventilação natural de diversos ambientes, resgatando uma tradição arquitetônica do Mediterrâneo.
A piscina, protegida por uma cerca modular removível, fica no pátio central da casa, favorecendo a iluminação e ventilação natural de diversos ambientes, resgatando uma tradição arquitetônica do Mediterrâneo.

No corredor externo da lateral direita da construção, há um canteiro que mescla jardinagem com hortaliças para o consumo da família.
No corredor externo da lateral direita da construção, há um canteiro que mescla jardinagem com hortaliças para o consumo da família.

A perspectiva do projeto publicada no Instagram:


A casa comentada no Instagram:


O vídeo no YouTube:


Anterior - Próximo (breve em JeanTosetto.com)

Veja também:




Vivalendo.com recomenda: