Arquitetura vale a pena? Deixe seu comentário

A Arquitetura é um ofício colaborativo.
A Arquitetura é um ofício colaborativo.

A postagem "Arquitetura vale a pena" original deste blog é a recordista de comentários do mesmo, completando o limite de 200 mensagens, tanto que foi necessário criar este post para receber novos comentários. Conclui-se que o assunto é relevante e merece ser discutido com a devida atenção.

Você tem dúvidas relacionadas ao ofício da Arquitetura? Escreva a sua mensagem. Na medida do possível todos os comentários serão respondidos com objetividade. Isso nem sempre ocorrerá na velocidade que as pessoas esperam, mas dentro de um tempo razoável darei a devida guarida ao questionamento de todos.

Atenciosamente,
Jean Tosetto - Arquiteto

119 comentários:

  1. Olá Jean tenho 19 anos e estou querendo muito fazer arquitetura e urbanismo, pois eu não gosto muito de matemática nesse caso qual é o seu conselho ? Estou muito insegura Será que eu serei capaz de conseguir fazer arquitetura mesmo não gostando de matemática ? Obrigada att

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, copie este link em seu navegador e leia o texto recomendado para você: http://www.eniopadilha.com.br/artigo/5561/de-caso-serio-com-a-matematicabrjean-tosetto--0812

      Excluir
  2. Olá, iniciei a faculdade de arquitetura agora e estou amando o curso, no entanto, estou fazendo em uma universidade particular (UNICSUL) e o dilema de trancar a faculdade e fazer um cursinho pré-vestibular(já que comecei a faculdade há apenas 2 meses) para entrar em uma faculdade publica tem me atormentado muuito por eu estar gostando mas ao mesmo tempo ficar pensando 24h que na hora de conseguir um emprego se eu tivesse um diploma de universidade publica ja sairia na frente de outros profissionais recém formados, eu não sei o que faço.. estou completamente desesperada.. eu sei que "o aluno quem faz a universidade e não o contrário", mas eu preciso da sua ajuda, de alguém que já trabalha na área para saber se realmente existe esse preconceito com universidades particulares, no mercado de trabalho e se valeria a pena eu trancar para fazer o cursinho...agradeço desde já pela ajuda, é muito importante para mim essa decisão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para responder sua mensagem vou contar um pouquinho de minha trajetória: estudei na PUC de Campinas, uma universidade particular. Na minha carreira como autônomo, poucas pessoas perguntaram onde estudei. Na minha cidade é raro ver um projeto de alguém que tenha estudado na Unicamp e na USP, por exemplo, mas vejo arquitetos que estudaram na UNIP e UNIMEP fazendo bons trabalhos, com certa frequência.
      Resumindo: se você tem condições financeiras de continuar na UNICSUL e está apreciando o curso, não vejo razões para voltar à estaca zero e tentar uma universidade pública, obviamente sem desmerecê-la.

      Excluir
  3. Oi Jean, tudo bem? Espero que sim.
    Bom... Encontrei o seu blog através de pesquisas sobre Arquitetura e como vi que você (Ou Sr.?) é muito atencioso com seus leitores, resolvi, depois de ler muitos posts e comentários aqui no seu blog, comentar também.
    Estou no último ano do Ensino Médio e tenho 17 anos, estou com uma agenda de estudo planejadas e já comecei a me preparar para o ENEM. Não está fácil, pois como estudo no computador, acabo me distraído com futilidades (Facebook, Twitter, site de moda ou blogs de meninas Arquitetas) mas estou melhorando. O maior medo é de chegar no dia da prova e eu não consegui aproveitar muito do que eu estudar, por conta de eu ser ansiosa. Mesmo tendo feito a prova ano passado como treinante e não ter tido problemas com o tempo, tenho medo por saber que ao contrário do ano passado, esse ano é definitivo. Até agora falei muito e ao mesmo tempo não falei nada, mas sinto que precisava falar isso para chegar no finalmente.
    E enfim, quero muito fazer Arquitetura. Demorei muito para encontrar um curso no qual eu realmente me interessa-se lendo sobre o mesmo. Mas minha dúvidas são: 1. O mercado de trabalho é bom? Sei que cada vez mais será preciso de gente capacitado para planejar centros urbanos, já que a população está aumentando, mas será que não vamos chegar num ponto onde a falta de água e/ou comida poderá afetar tanto a humanidade a ponto de a arquitetura/engenharia ser considerado algo fútil e sem utilidade? Ou estou sendo pessimista?
    2. Sempre quis faculdade pública, por falarem que o ensino da Federal é melhor e as possibilidades pró-graduado são melhores, mas moro no interior da Bahia e aqui perto não tem faculdades que ofereçam Arquitetura, pretendo ir para Montes Claros morar com meus avós e tentar uma faculdade particular através do Prouni. Você acha que o fato de ser faculdade particular ou não, muda algo na vida do profissional? E mesmo que eu ganhe a bolsa integral, terei de gastar muito para me manter no curso?
    3. Uma cidade como Montes Claros seria um bom lugar para começar no mercado de trabalho?
    4. Gostaria de saber mais sobre como você divulgou o seu trabalho e como foi o seu primeiro projeto. Obrigada e muito sucesso na sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Raquel,
      Você escreve muito bem e escrever é um ótimo meio para aplacar a ansiedade. Você inclusive já fez o diagnóstico correto das coisas que lhe atrapalham, tirando o foco dos estudos. Estudar é um modo de você obter lastro para a confiança no dia do exame, assim como atletas que treinam para uma competição.
      Arquitetos são aqueles capazes de imaginar algo, colocar no papel e executar até tornar aquilo real. Portanto, imagine que você foi bem sucedida no vestibular pois no dia da prova você ficou tranquila. Na véspera, faça uma oração somente com palavras propositivas.
      Sobre suas questões:
      1) Sem a Arquitetura e a Engenharia, o homem ainda viveria nas cavernas. Estes, portanto, serão os últimos ofícios a acabarem pois as pessoas valorizam quem tem soluções para apresentar para os diversos problemas do cotidiano. Não existe mercado fechado para quem se estabelece com base na competência.
      2) As faculdades públicas enfatizam mais o lado teórico e isso é muito bom. Por outro lado, as faculdades particulares miram na prática e isso prepara bem o aluno para os primeiros anos de carreira, onde cada arquiteto vai aprender muito trabalhando, ao longo do tempo. O mais importante é "colar" nos melhores professores e tirar o máximo possível deles em termos de conhecimento.
      3) Não conheço Montes Claros, mas se há o suporte de sua família para estudar ali, use isso em seu favor. Sempre haverá tempo de mudar de cidade depois da formatura, caso seja necessário.
      4) Meu primeiro projeto foi um sobradinho num bairro de periferia da minha cidade. Comecei bem pequeno, mas meu primeiro cliente me recomendou para o segundo. As placas em obras ajudam bastante e o site também.
      Boa sorte!

      Excluir
  4. Bom dia Jean, antes de qualquer coisa, gostei muito do seu blog e das matérias que vc escreve aqui. Bom, meu nome é João, tenho 19 anos e atualmente trabalho no banco do brasil, eu gosto de lá e tal, mas não sei se o ramo dos negócios é o certo pra mim. Eu sempre tive tesão por arquitetura, e antes de terminar o ensino médio, meu objetivo era ser arquiteto. Fiz um curso técnico de edificações na ETEC aqui em são paulo, eu odiava o curso, pelo fato de ser voltado para engenharia civil, as aulas de cálculo, orçamento de obra e materiais não gostavam de mim e nem eu delas, a única aula que eu tolerava era a de projetos. Mas meu problema é o seguinte, eu peguei uma raiva pelo curso técnico e acabei pensando duas vezes sobre o curso de arquitetura. e essa indecisão já se prolonga faz quase 1 ano. Fico pensando se essa é a área certa pra mim e se não vou me arrepender, eu gosto de desenhar e todos os meus professores de arte que tive no ensino médio sempre me incentivaram em relação a arquitetura, enfim, é difícil explicar com clareza o que eu sinto sabe, as vezes eu sinto a certeza de que quero o curso de arquitetura e as vezes não. Queria mesmo compartilhar minha indecisão. Desde já grato e tudo de bom pra vc!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro João, em todas as profissões existem os bônus e os ônus. Na Arquitetura o arquiteto não trabalha só com projeto, pois se ele quiser se desenvolver, cedo ou tarde se verá envolvido com tabelas, planilhas, cronogramas e cálculos, especialmente se o cliente lhe trouxer uma obra que será financiada por algum banco.
      Mesmo que delegue certas atividades para terceiros, o arquiteto precisa se familiarizar com as mesmas, senão ele não terá confiança para pedir correções e passar o trabalho adiante.
      Você precisa saber o quanto está disposto a se dedicar para vencer aparentes indisposições, colocando tudo numa balança para ver o que pesa mais.
      Boa sorte!

      Excluir
  5. Olá Jean, muito interessante e motivador seu ponto de vista, diante de inúmeros contrários!

    Visto seus comentários diante da dúvida de muitos, me senti encorajada para me expressar, se puder ter sua ajuda, agradeço desde já.

    Desde pequena sempre tendi para o lado artistico, fazendo painéis de aniversário de personagens, entre outros. E apesar de hoje em dia ter um trauma de matemática, já fui muito boa, principalmente em geometria na época de colégio. E quando inicieis meus estudos técnicos, a área de desenho é que eu conseguia dominar bem. (Comecei construção naval, mas tranquei no final.)

    Estou com 24 anos e realmente não tenho noção do que fazer. Amo arquitetura, fico "namorando" casas, procurando formas de melhorar tanto esteticamente, quanto ergonomicamente. Mas tive alguns conhecidos da área de arquitetura e demonstraram claramente sua insatisfação com remuneração e trabalho. E isso me desencoraja. Penso em migrar para outras áreas como Desenho Industrial, Comunicação Social (Marketing), áreas em que possa me desenvolver artisticamente, mas sei que sempre ficará a vontade da arquitetura, aquele famoso "e se" que fica na mente.

    Como alguns, tenho medo de "perder" 5 anos pra nada. Gostaria também de saber se a área de Design Produtos e Composição de Interiores é promissora no seu ponto de vista (tive um professor formado na FAU-UFRJ comentando sobre essa área a uns 7 anos atrás, não sei agora). Também gostaria de saber bons sites onde posso me informar ainda mais sobre a área e tendências (além deste claro, rs). Fico no aguardo. Agradeço imensamente pelo carinho e atenção prestados com o público do seu site. Att., Luana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Luana,
      Nesta vida muitas pessoas vão aparecer para destruir seus sonhos e te desencorajar, mas é preciso ser muito pessimista para considerar que cinco anos de faculdade na Arquitetura serão perdidos. Para quem leva os estudos a sério ocorre exatamente o contrário.
      Tenho colegas de faculdade fazendo as mais diversas carreiras. Alguns dando aulas, alguns desenhando móveis, outros gerenciando obras, outros trabalhando com Internet, com lojas de materiais de acabamento, com marcenarias e até com música. Tenho certeza de que, para todos eles, alguma coisa de bom eles levaram da faculdade, passando noites em claro para entregar projetos, preparando seminários, estudando em grupo.
      Muita gente que reclama da eventual pouca remuneração pelo trabalho atual se comportou na faculdade como turista, não como estudante. E aí não vai adiantar migrar dos projetos de Arquitetura para os projetos de Interiores, pois sem base ninguém consegue se dar valor em primeiro lugar. A autoestima e a confiança no próprio taco são essenciais para negociar serviços nesta área, e isso só se adquire com trabalho e estudo.
      Não acredito em sites mágicos que ditam tendências. Acredito em senso crítico e isso se adquire lendo bons livros, vendo bons filmes, ouvindo boa música, caminhando pelas cidades, conversando com pessoas de variadas ideologias.
      Um bom projeto é resultado da cultura geral de seu autor, capaz de interpretar o espírito de sua época, e nenhum site ou revista é capaz de ensinar isto por si só.
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Obrigada Jean por sua resposta. Melhorou minha visão diante de alguns dilemas. Quanto a ler bons livros, bons filmes e toda essa "curiosidade" pelo estilo do ser humano em suas variadas formas, gosto disso e sempre estou buscando, de alguma forma. Estarei acompanhando seu blog e trabalhos, para não me deixar levar pelo desanimo e seguir o que acredito ser o caminho certo para mim. Obrigada novamente! Sucesso!

      Excluir
  6. Olá Jean, antes de qualquer coisa, gostaria de dizer o quanto apreciei muito seus textos com o qual você escreve aqui.
    Meu nome é Rafael, tenho 18 anos e conclui o ensino médio há pouco tempo, porém, ainda tenho muita insegurança referente ao curso que vou escolher. Ando pesquisando sobre Arquitetura e Urbanismo, e a cada informação da qual eu pesquiso eu me identifico ainda mais com o curso. Estou gostando bastante do número de possibilidades que a Arquitetura pode me oferecer para trabalhar dentro da própria profissão e como pessoa. Gosto de todo o processo que existe em cada projeto arquitetônico antes de chegar ao resultado final.
    Eu sempre me achei bem criativo, mais sempre tive poucas oportunidades para demonstrar essa qualidade, desde pequeno, até a adolescência sempre gostei de desenhar, porém na escola nunca compreendi cem por cento os cálculos. Em minha fase acadêmica nunca consegui fazer cursos técnicos, por conta da minha renda familiar.
    Gostaria de saber, se pelo fato de não ter feito muitos cursos, e principalmente não ter feito nenhum técnico que tenha relação com a Arquitetura, como; CAD, edificações, design de interiores... isso poderia me atrapalhar na hora de entrar na faculdade? Seria melhor eu fazer algum desses antes? Ou ir direto para faculdade, com o qual eu teria um envolvimento maior com o CAD, e relações com os outros cursos citados?

    - OBRIGADO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Rafael, se você deseja cursar Arquitetura e já concluiu o ensino médio, não há razões para protelar o ingresso na faculdade, salvo se você queira ter experiência de vida, não de outros cursos. Me refiro a um período fora do país ou em outro estado - algo que no Brasil poucas famílias tem condições de propiciar.
      Todas as eventuais deficiências em cálculo e desenho em CAD serão suprimidas se você realmente tiver interesse em aprender. Falo por mim: fiz o colégio convencional e fui aprender CAD no meio da faculdade, num curso do SENAI voltado para a Engenharia Mecânica. Na época a minha faculdade ainda não tinha curso de CAD em sua grade e o sistema usado nos computadores ainda era o DOS, no qual os comandos eram digitados.
      Tive que reaprender o CAD para o sistema Windows quando comecei a trabalhar, e a necessidade me fez aprender rapidinho.
      Você se expressa bem e isso é um indicativo de que poderá, um dia, ser um grande arquiteto. A bola está com você!

      Excluir
  7. Olá Jean! boa tarde!

    Primeiro gostaria de parabeniza-lo pelo site. É realmente formidável.
    Bom eu sou profissional de Turismo já há 11 anos praticamente, tenho 30 anos de idade e já não amo mais o que faço.
    Voltei a estudar Relações Internacionais , mas tranquei a matrícula, porque acredito que o curso já não seja mais o que quero para os meus próximos 30 anos.

    Ando pensando em fazer Arquitetura, mas um amigo disse ser uma área muito concorrida e mesmo sendo um jovem-senhor , por assim dizer, não se seria uma boa idéia investir neste curso.

    Como você já está na área há um bom tempo, gostaria de pedir sua opinião. Você me recomendaria fazer com a idade em que estou, rs?

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais importante do que o fator da idade, é a sua real vontade de cursar Arquitetura e trabalhar com isso por bem mais do que os 11 anos na área de Turismo, pois se você se formar com 35 anos ainda terá mais 35 ou 40 anos de carreira pela frente - uma vez que arquitetos apaixonados pelo ofício não costumam se aposentar tão cedo.
      É comum que pessoas te aconselhem a desistir e outras vão te incentivar, mas a resposta que vale está com você. Boa sorte!

      Excluir
  8. Obrigado Jean!!!!

    ResponderExcluir
  9. Bom primeiramente quero destacar que você escreve muito bem! Segundo gostaria que pudesse me ajudar!
    Eu optei por arquitetura quanto as minhas pesquisas sobre profissões, vi que era tudo o que eu queria, expressão, viagens, contato com o mundo! Estava certa de que era a profissão da minha vida, mas esse ano entrei em um curso técnico de fármacia devido influências dos meus país, eu gosto muito de humanas e agora me passa pela mente a possibilidade de medicina!
    Não tenho medo das "instabilidades" de arquitetura sei que se der o meu melhor e for algo que ame tudo vai dar certo, mas surgiu esse lado meu que se interessou bastante pela anatomia ..
    Será que você tem algum caminho para que eu possa realmente me encontrar ?!
    A única coisa que me deixa insegura é que eu gosto de desenhar mas ah tempos não pratico, tenho medo que isso influencie para entrar e prestar a faculdadade no caso e também é claro a insegurança sobre vestibulares!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ketlin, a Arquitetura faz parte de um rol de atividades clássicas, que sempre serão valorizadas e necessárias para a sociedade. Podemos considerar que a Engenharia, o Direito e a Medicina também são ótimas alternativas, desde que as pessoas não escolham elas simplesmente pelo lado financeiro que sim, é importante, mas não é tudo.
      Pessoalmente não tenho como saber sua preferência entre Arquitetura e Medicina. Em ambas as áreas você terá que se dedicar com afinco aos estudos e os primeiros anos da carreira, que serão decisivos. Mais do que a minha opinião, e mesmo a opinião de seus pais, o que vale é a sua vontade interior. Boa sorte!

      Excluir
    2. Agradeço primeiramente pelo carinho que tem com as perguntas dos seguidores do blog, e segundo foi muito bom saber que você leu meu questionamento mesmo "estando" bastante confuso!
      Obrigada pela ajuda, gosto muito da maneira como usa as palavras! Espero que não se importe se ainda aparecerem muitas perguntas minha kkkkk

      Excluir
    3. Ketlin, por vezes um favor que você recebe de alguém que lhe aconselhou não pode ser devolvido para essa pessoa, então você retribui para o próximo. Eu acredito nessa corrente solidária e procuro fazer a minha parte. Continue e lendo e estudando, pois uma hora as coisas vão clarear para você. Abraços!

      Excluir
  10. Boa tarde Jean!
    Me chamo Letícia e tenho 18 anos. No ano passado me formei no ensino médio e prestei vestibular para Arquitetura, certa de que era o que queria. Mas foi chegando perto para o início do semestre, no caso começaria no segundo de 2015, e eu fui ficando mais apreensiva. Meus pais tem uma empresa de construção e talvez esse seja meu real incentivo para fazer esse curso. Prestei vestibular novamente, mas para nutrição na PUC-MG e com a aprovação fiquei mais confundida ainda. Sofro uma certa "pressãozinha" dos meus pais para fazer arquitetura e como nenhuma matéria na escola me brilhava os olhos eu nunca "senti" o que queria realmente fazer. Lendo seus comentários me senti mais segura e espero que as coisas se tornem mais claras para mim!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letícia, você reúne várias condições para ser bem sucedida em sua carreira: seus pais se preocupam com seu futuro e possuem uma construtora, que se já estiver estabelecida, lhe dará grande vantagem nos primeiros anos após a formatura, considerando que você faça Arquitetura.
      Posto isso, vamos aos fatores importantes:
      1) Sua escolha deve ser genuína, partindo primordialmente de você mesmo.
      2) Você não deve se sentir pressionada e seus pais não devem depositar todas as fichas da empresa nos seus ombros. Se você tiver potencial, as coisas vão acontecer naturalmente, no tempo certo.
      3) Caso faça Arquitetura, estude também noções de Administração e Marketing. Existem livros, cursos e palestras ao seu dispor.
      Independente da sua escolha, procure honrar seus pais, este é um segredo das pessoas bem sucedidas.
      Sucesso!

      Excluir
    2. Obrigada! Também vejo uma certa vantagem e isso me da mais segurança.

      Excluir
  11. Olá Jean!
    Meu nome é Alexandre, tenho 21anos e estou -com matrícula trancada- no 6° período de Arquitetura pela UNIP Goiânia. Estou num dilema, resolvi trancar a faculdade porque é como se eu não estivesse estudando. Não sei se é a faculdade ou sou eu, mas sinto que está tudo sendo empurrado pela barriga. Gostaria de um conselho. Sou bolsista e posso trancar a faculdade por mais um período. Vc acha que eu uso um período todo para "estudar por fora"? Ler livros, fazer projetinhos, etc? Tem um post seu que funciona como um " manual" para iniciantes e acho que vou ler todos os livros indicados. Estou querendo me preparar mais, pois estou na metade do curso e sinto que passou sem eu saber muita coisa. Eu mal sei fazer uma casa e tenho pouca noção! Socorro! Sou burro? Só pode. O que devo fazer? :) vc acha que essa minha estratégia de me preparar mais e depois voltar é uma boa? Pois eu sinto Que trancando dou um passo para trás, mas voltando com mais conhecimento dou dois passos para frente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alexandre, a maioria das pessoas que conheço deseja concluir logo o curso para começar a trabalhar devidamente habilitado. Então, se for para ficar em casa por seis meses, penso que não vale a pena, pois você pode se dedicar e estudar por conta própria, além de estudar para a faculdade.
      Agora, se você pensa em passar um semestre ou dois fazendo um intercâmbio, por exemplo, seria mais interessante. Neste caso você aprenderia outra língua e vivenciaria outra cultura, voltando mais preparado como um todo. Boa sorte!

      Excluir
  12. Olá, meu nome é Tayná e gostaria de uma ajuda. Há três anos decidi que queria cursar Arquitetura, então ano passado prestei mas não passei e comecei a ficar perdida. Pra ajudar nas despesas de casa comecei a trabalhar e gosto da empresa e tenho ótimas oportunidades aqui dentro, mas temo em tentar uma faculdade particular noturna, tanto por não ter ânimo de acompanhar como de não ser boa (moro em Tietê - SP). Além disso, sempre amei exatas, mas também adoro história e artes (desenhar coisas, personagens...) por isso surgiu a dúvida se essa seria uma boa opção de curso, se não deveria tentar Artes Plástica. Agradeço se puder me dar qualquer dica, e muito obrigada pela atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tayná, eu estudei Arquitetura em período integral, em regime de dedicação exclusiva. Seri interessante, ao menos, que você estudasse de manhã e trabalhasse um pouco de tarde. Porém, a realidade brasileira é diferente daquilo que pensamos ser o correto e muitas pessoas só podem estudar de noite. Creio que seja o seu caso.
      Você é jovem e tem muito gás para gastar. Não espere muito para começar a faculdade, pois com o tempo vem outros compromissos que nos direcionam para caminhos distintos.
      Boa sorte!

      Excluir
  13. Jean, bom dia! Encontrei seu blog pesquisando sobre arquitetura, achei muito esclarecedor, atualmente me encontro em um impasse cruel, a pouco consegui uma vaga em uma mineradora de minha cidade (minha cidade é pequena e decorrendo disto 90% dos moradores trabalham lá) e existe a oportunidade de um fazer faculdade no segmento de mineração e futuramente ganhar bem lá dentro, a uns dois anos atrás participei de um projeto de menor aprendiz lá e gostei muito da área, e fiz alguns amigos influentes lá, o salário da vaga que consegui é mais do que suficiente para começar a faculdade, já li muito sobre arquitetura, tenho um grande amigo que já trabalha na área e me esclareceu muitas dúvidas, mais tenho insegurança, é uma coisa que me apaixonei, a principio pensei em engenharia civil, tenho aptidões em desenho, amo matemática e a maioria das matérias humanas também, sempre me saí melhor na área de exatas, e até então a duvida era entre engenharia civil e de minas, porem vi que a eng. civil não era o que queria, envolve muito mais cálculos e pouco projeto e desenho, então me aproximei mais da arquitetura, porém tenho medo, insegurança, de quando me formar abandonar uma possível oportunidade de crescer na empresa e enfrentar algo incerto, tenho receio de não ganhar o suficiente para manter uma família e ter certa sobras no fim do mês para ajudar meus pais, muitas pessoas me desencorajaram bastante com a arquitetura, tenho plena consciência que um bom profissional tem seu lugar e um bom trabalho rende uma remuneração boa, mas me preocupo com a atualidade do país que tem grande influencia se uma área vai bem ou não, um país em crise não desenvolve a área de construção civil, o objetivo é normalizar a economia, os profissionais que já atuam a algum tempo tem certa estabilidade e rede de clientes ou uma vaga fixa em alguma construtora, já conversei com muita gente e alguns me apoiam seguir arquitetura e muitos inclusive meu pai me aconselham não trocar o certo pelo "duvidoso" e a desvalorização atual da profissão me deixa com essa insegurança.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Alan, ao cursar Engenharia Civil ou de Minas, você terá mais oportunidades de subir na hierarquia da empresa. A cada cargo que você assumir, você deixará de ser apenas um engenheiro para ser também um administrador de recursos humanos e materiais.
      Nada impede que você, cursando Arquitetura, continue trabalhando numa mineradora, mas tenha em mente de que os arquitetos, em linhas gerais, trabalham como profissionais autônomos ou liberais, não se prendendo a uma cidade para tanto.
      Você precisa saber se você tem espírito de empreendedor pois neste caso a Arquitetura pode ser o seu caminho. Porém, se você tiver uma postura mais conservadora (e não há problema nenhum em ser assim, desde que seja consciente) então seu caminho será seguir uma carreira baseada num emprego, que lhe dará mais segurança agora, com riscos menores.
      A Economia é uma gangorra de altos e baixos. No entanto, quem é competente se estabelece independentemente da conjuntura financeira de um país como o Brasil, pois as crises trazem também grandes oportunidades para gente criativa, que consegue fazer e melhor com menos.
      Boa sorte!

      Excluir
  14. Oi jean. Tudo bem?
    Bom... Sou estudante de Arquitetura, cursando o 2° período, e estou amando tudo que envolve esta área; ainda mais por conter a matemática que adoro, e foi um dos motivos pelo qual escolhi o curso. Encontrei o seu blog recentemente, procurando uma resposta ou conselho para minha dúvida. Antes de tudo, quero ressaltar o quanto o conteúdo de suas postagens é maravilhoso, apesar de eu ser caloura por aqui. E assim como todos, me vi na oportunidade de conversar com você.
    Tenho já a disciplina informática que abrange o Cad, aulas teóricas com práticas, e, apesar da faculdade proporcionar o ensino do software, alguns dos meus colegas de sala irão fazer o curso (AutoCad) por fora, incluindo as três modalidades. E a dúvida que tenho é exatamente essa.
    É bom fazer o curso extra? Vale a pena? Dá pra dominar só com o conteúdo passado pela faculdade? Falaram-me que a instituição ensina somente o básico do cad, e não dá tempo de aprofundar. E o curso extra ajudará mais na minha habilidade. E sem contar que qualquer estágio exige no mínimo o domínio do programa. Correto?
    E o curso é caro, então, se houver necessidade mesmo, irei fazer alguns sacrifícios para tentar fazê-lo.
    Certo de vossa resposta aguardo ansiosamente. Abs..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Raiany Batista,
      Agradeço que tenha acessado a página e apreciado o conteúdo nela publicado. É sempre uma satisfação colaborar com as pessoas mais jovens.
      Sobre seu questionamento, não tenho como responder categoricamente, pois não conheço o conteúdo das disciplinas ofertadas pela faculdade que você cursa.
      Em linhas gerais, recomendo que você não fique restrita ao estudo de ferramentas CAD em duas dimensões. O mercado está passando por uma segunda revolução nas técnicas de elaboração de projetos: a primeira foi a introdução do CAD, que praticamente sepultou a centanária era das pranchetas convencionais. Agora estamos vivendo a revolução do sistema BIM - Building Information Modeling - um sistema que vai além do 3D, pois permite interação em tempo real com todos os colaboradores de um determinado projeto.
      É uma questão de tempo para que o domínio das ferramentas BIM não seja apenas um diferencial de bons arquitetos, mas condição mínima para atuar na profissão em condições de prosseguir evoluindo.
      Procure saber mais a respeito, e se a sua faculdade apenas tangencia o assunto, então recorra ao plano B.
      Boa sorte!

      Excluir
  15. Olá Jean, tudo bem?
    Meu nome é Otávio, eu sou estudante de arquitetura. Quando terminei o ensino médio havia a possibilidade de ir para uma universidade pública no Brasil, mas acabei passando em uma universidade em Portugal. Acabei vindo para Portugal, estou estudando na Universidade de Coimbra. Mas tenho algumas dúvidas, meus pais gostam da ideia de me formar aqui, acham que é uma ótima oportunidade, até porque tenho a chance de estagiar e estudar uma ano inteiro em países como Alemanha, Itália, França ou Holanda . Mas tenho medo de não ser o ideal para quando eu voltar para o Brasil. Não por causa da questão burocrática, que pelo que sei é bem simples, mas pela questão de que tenho receio que o mercado no Brasil não goste da minha formação. Você tem alguma informação que possa me ajudar, alguma dica. Acha que, como arquiteto brasileiro, é uma boa ideia formar fora do país, ou acha que se quero trabalhar aí deveria voltar.
    Desde já obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Otávio, seus pais estão certos: continue estudando na Europa. Deste modo você terá uma formação diferenciada em relação aos alunos brasileiros e, mesmo que venha para o Brasil, nos primeiros anos você consegue se equiparar aos arquitetos daqui em relação aos costumes nacionais.
      Tenho um colega de faculdade que retardou sua formação em um ano justamente para fazer um intercâmbio em Portugal, mas ele estudou no Porto. Hoje ele é um grande arquiteto no Tocantins, para onde foi logo que se diplomou. Vou contar a história dele com mais detalhes num livro que estou escrevendo, que será dedicado aos estudantes de Arquitetura.
      Boa sorte!

      Excluir
  16. Olá Jean, tudo bem? Estava pesquisando sobre a profissão do arquiteto e todos os obstáculos que permeiam essa formação e descobri seu site. Confesso que escrevo essa mensagem com lágrimas nos olhos. Entrei pra faculdade de Gastronomia no ano de 2007. Sem saber o que cursar achei que seria uma boa experiência. Dediquei um ano do curso para refletir sobre qual profissão escolheria para exercer no meu futuro, pois a ideia de fazer a escolha errada me apavorava. No ano seguinte entrei para Arquitetura. Tive filho com 18 anos de idade, e tive que tocar a faculdade e a maternidade ao mesmo tempo. Graças a Deus tive apoio financeiro dos meus pais, mas a parte da maternidade sempre ficou por minha conta, o que atrapalhou muito os meus estudos. Resumindo, perdi as contas de quantas matérias perdi para cuidar do meu filho doente. Quantas matérias perdi desanimada com a vida, com o curso, e com a falta de perspectiva no futuro. Hoje estou aqui desabafando pois não sei o que fazer. A minha turma já se formou a 2 anos, estou cursando a última matéria do curso antes do trabalho de conclusão e estou pensando em desistir. Sim, nos 45 do segundo tempo. Tranquei semestre passado pois estava estafada, desanimada... Sempre pendi para a área de Design de Interiores. Meus olhos brilham, eu gosto de trabalhos manuais, reformo móveis, devoro livros e revistas de decoração, vejo programas, vídeos, enfim, é uma área que me interessa demais. Penso muito nisso ultimamente, terminar a faculdade é algo que está me deixando apavorada. Eu quero muito me formar, ainda mais faltando só uma matéria pra isso, mas me apavora a ideia de ter que cursar mais um semestre, passar mais 6 meses nervosa, correndo contra o tempo, perdendo prazos, me sentindo despreparada e incapacitada. Sei que você me responderá "termine" mas quando penso em fazer um curso técnico de Design de Interiores ou de paisagismo me animo demais, quando penso em terminar essa única matéria, me apavoro. Devido à maternidade minha dedicação à faculdade não foi plena nem suficiente. Fiz apenas dois estágios e não aprendi muito mais do que a mexer em alguns softwares voltados para projeto (AutoCAD, SketchUp, V-ray) . Sei que sou criativa (até demais) mas temo ter escolhido errado a minha profissão. Estou preocupada, pra não dizer desesperada. Hoje, penso que se tivesse a maturidade que tenho com 28 anos de idade, teria cursado Design de Interiores, já estaria trabalhando e já teria independência financeira. Estou sempre estudando e lendo sobre o tema, mas arquitetura, projetos, estruturas não me atraem mais... A dúvida principal é: Não sei se desanimei e peguei "trauma" do curso por conta de todas as dificuldades, ou se realmente fiz a escolha errada e deveria ter focado na escala do ambiente ao invés da escala da edificação ou da escala urbana. Por favor, me ajude. =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Amanda,
      Prazos curtos sempre vão existir, seja na faculdade, seja na profissão. E em qualquer profissão você será cobrada por algo.
      Serei prático na resposta: você usou a metáfora dos 45 minutos do segundo tempo. Saiba que seu técnico não vai te trocar agora. Vá para a área do adversário e tente fazer um gol de cabeça. Conclua o curso.
      Ademais, o CAU - Conselho de Arquitetura e Urbanismo - exige que paisagistas sejam formados em Arquitetura. O mesmo vale para a Arquitetura de Interiores, pois a profissão de designer de interiores ainda não é regulamentada e não possui um conselho profissional. Mais uma razão para você se formar e trabalhar protegida, mesmo que seja como decoradora.
      Vão cobrar o escanteio. Cadê você? Boa sorte!

      Excluir
  17. Oi Jean, primeiramente parabéns pelo seu trabalho como arquiteto e também por compartilhar tanta coisa bacana com a gente, admiro muito sua disponibilidade.

    Bom, diria que já estou há uns bons anos tentando achar uma função pra mim, já pensei em um milhão de opções, tipo: Arquitetura, Letras, Jornalismo, Direito, Psicologia, etc etc etc (olha o nível de complexidade da pessoa) Enfim, minha conclusão foi que não presto pra nada rsrs mas tenho um plano B um pouco mais otimista - talvez - planejei fazer primeiro um curso que me dê uma estabilidade $$$ e esse curso seria o de Engenharia da computação,vê se você entende esse raciocínio maluco meu: Faço Eng. da computação, por ser uma área que eu sou curiosa, por envolver coisas que eu gosto, criatividade, tecnologia, design e empreendedorismo aí depois de criar uma renda legal e até mesmo maturidade eu iria fazer Arquitetura, que é meu verdadeiro sonho. Eu adiaria algo que me atrai muito, e isso é ruim, mas por outro lado eu estaria sem aquela pressão de fazer renda de imediato pra sobreviver. Acho que não seria perda de tempo porque pelo que eu andei lendo, a Arquitetura está hoje em dia, diretamente relacionada à Tecnologia (me corrija se eu estiver errada, por favor).

    Você acha loucura dar tanta volta? Seria melhor já ir direto pra Arquitetura, que com amor e dedicação a estabilidade financeira não demoraria a vir?
    Ali em cima eu citei que achava que não prestava pra nada, acho que não me expressei da melhor forma, eu diria que a única profissão que me dá brilho no olhar e me vejo fazendo bem é Arquitetura (na escola, as minhas melhores matérias eram de artes e humanas: História, Literatura, Filosofia, Sociologia e uma matéria “perdida” de exatas no meio: Química), mas ao mesmo tempo eu sinto medo de investir só no meu sonho e não colocar os pés no chão em relação ao dinheiro, ele é necessário, e existem pessoas por trás de mim, que depende de mim. Eu venho de família humilde e me sentiria muito egoísta de tomar essa decisão só por mim. Esse é meu dilema Jean. Bom, chega né! Falei demais, desculpa pelo texto imenso, mas isso é reflexo do meu desesperooo rsrs.

    Obrigada por ser tão atencioso e tentar "salvar nossa pele", suas opiniões ajudam muito nessas dúvidas angustiantes. Ás vezes a gente se vê sozinho pra tomar uma decisão tão importante, mas a opinião de profissionais como você é de grande valor. Abçs e tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bettina, compreendo que você tenha várias dúvidas para decidir o que vai fazer, então responderei em cima do que é bem claro: um grande erro é seguir uma carreira baseada no quesito "estabilidade financeira", sem considerar as reais aptidões e interesses numa profissão.
      Em qualquer ofício, as estabilidade financeira leva alguns anos para ser atingida depois da formatura, e você planeja abrir mão dela para começar tudo de novo. Não faz muito sentido.
      Escolha um curso que alie estabilidade financeira com real interesse num ofício. Você só será útil para a sociedade se levar isso em conta. Boa sorte!

      Excluir
  18. Boa tarde Jean! Tenho 23 anos e sou apaixonado por Arquitetura, principalmente ligada diretamente a área de construção e decoração, porem acho essa idade um pouco avançada para estar iniciando o curso. Já sou formado em Administração e me sinto um pouco frustrado por não ter feito o que realmente gosto. Se começar o curso agora me formarei com 28 anos, você acha que esta idade esta avançada ou na media para estar iniciando a carreira profissional após a faculdade?
    Agradeço desde já a oportunidade de estar conhecendo mais sobre a profissão no seu blog. Abçs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Heberth Adriano, sua idade não é um impedimento para começar o curso de Arquitetura. Pelo contrário: você já está um pouco mais amadurecido do que a maioria e poderá sorver melhor as disciplinas ofertadas.
      Se levarmos em conta que arquitetos são apaixonados pelo ofício e não pensam em aposentadoria, aos 28 anos de idade você ainda terá uns 40 anos de exercício profissional pela frente. Se você juntar seus conhecimentos em Administração, melhor ainda.
      Abraços!

      Excluir
    2. Heberth Adriano, acredite; sua idade como Jean disse não é impedimento, o que faz você caminhar é a sua força de vontade. Minha colega do curso de Arq. tem mais de 50 e só agora optou por estudar o que ela sempre quis. Se é uma área que gosta e pretende atuar, corre atras. Abs..

      Excluir
  19. Olá Jean, tudo bem? Meu nome é Bárbara, tenho 23 anos e sou formada em Logística, porém, desde muito novinha possuo real paixão e entusiasmo na área de Arquitetura. Acho que tenho as aptidões necessárias para cursar esse curso, sempre fui boa em Artes - inclusive me envolvi em alguns projetos extra curriculares na época da escola - sei que o nível superior exige muito mais, mas acho que já é um bom termômetro. Mas mesmo assim, com toda a identificação com o curso, ainda tenho algumas dúvidas e medos que me afligem. Algumas questões giram em torno de fatores como mercado de trabalho e o processo de escolha, vou tentar elencar algumas delas:
    1) No texto que você responde a pergunta de uma leitora, você diz que entrou muito novinho na faculdade, mas desde sempre você soube que seria arquiteto ou assim como eu, rolou um certa dúvida? Como você lidou com ela e por que se decidiu pela Arquitetura?
    2) Como foi a sua transição da faculdade para o mercado de trabalho? Você sentiu alguma dificuldade em termos de colocação?
    3) Sempre dizem que o mercado é muito instável, você como profissional da área sente isso? Varia muito a procura e os ganhos em épocas de crise?
    4) Como você lida com a vaidade de alguns clientes? Pelo que me parece, arquiteto tem que ser um pouco psicólogo também né?!
    Bom, vou parar por aqui senão vou acabar me empolgando. E desculpa minha intromissão, pode ficar a vontade para não responder alguma dessas perguntas se quiser ok. Desde já agradeço por tanta informação legal que você compartilha aqui no blog, já me ajudaram muito. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Bárbara, você escreve bem e isso é um indicativo que de poderá ser bem sucedida em qualquer ofício que seguir. Sobre as suas questões:
      1) Decidi que faria o curso de Arquitetura no final do segundo ano do ensino médio. Neste link eu conto melhor: http://www.jeantosetto.com/2009/01/dez-anos-de-paixao-por-um-oficio.html
      2) Minha transição da faculdade para o mercado de trabalho está relatada no último capítulo do livro "Arquiteto 1.0 - Um manual para o profissional recém-formado", que escrevi em parceria com o Professor Ênio Padilha e que será lançado em 31 de novembro de 2015.
      3) Independente da profissão que você seguir, os altos e baixos acontecem por causa das questões econômicas e políticas de um país. Mesmo quem trabalha numa fábrica de automóveis há mais de vinte anos corre o risco de perder o emprego. Para se proteger deste tipo de sazonalidade de renda, a solução é a Educação Financeira, que ensina que uma pessoa não pode depender exclusivamente de uma fonte de renda. Existem livros muito bons sobre o tema.
      4) Sim, um bom arquiteto tem um tempero de bom psicólogo em seu jeito de ser. Mais importante do que domar a vaidade do cliente, é domar a própria vaidade. A relação com um cliente dura um certo tempo, mas você vai conviver com você mesmo até o fim.
      Que a Luz esteja com você!

      Excluir
  20. Olá Jean!

    Acabei de conhecer o seu blog e lendo as perguntas e respostas deste post, adoraria receber um conselho também! rs Tenho 21 anos e estou terminando o segundo ano da faculdade de arquitetura, aos trancos e barrancos...no momento da escolha desse curso tinha absoluta certeza do que queria e não me imaginava fazendo outra coisa, mas foi conhecendo as matérias, os inúmeros trabalhos, as noites mal dormidas, acompanhados de uma rotina bem cansativa (trabalho em tempo integral e minha faculdade tem aulas de segunda a sábado) me desanimaram muito, estou completamente esgotada. Sinto que estou impossibilitada de dar o meu melhor e não estou conseguindo aproveitar as informações de todas as disciplinas como deveria. Também confesso que o panorama do mercado de trabalho atual me assusta...não tive nenhuma oportunidade de estágio até o momento e vejo pessoas bem melhor qualificadas que eu desempregadas, sem sair do lugar. Pensei de verdade em desistir do curso, foi então que surgiu uma oportunidade de fazer um intercâmbio na Irlanda, inicialmente por 8 meses. Ao mesmo tempo que vejo como uma solução para colocar a cabeça em ordem, expandir minhas perspectivas, aperfeiçoar a língua inglesa e adquirir experiencia internacional (incrementando meu currículo) fico com receio de trancar a faculdade agora, atrasar minha formação e no fim não ter sido uma boa ideia. E agora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, não tenho todos os dados para analisar e te responder. Por exemplo: a faculdade é particular ou pública? Quem a paga: só você ou também algum tutor? Se for outra pessoa investindo em sua educação, este é um assunto para ser tratado com ela também, não é mesmo?
      Excluindo este cenário, atrasar um ano a sua formação por causa de um intercâmbio não é má ideia, pelo contrário.
      Tenho um colega de faculdade que passou um ano em Portugal e esta experiência lhe foi muito proveitosa. Ele voltou com um repertório enriquecido, faltando um ano para se formar.
      Agora, aquela ladainha de que o mercado está se fechando e o panorama não é promissor, é para ser ignorada. Ouço isso desde que entrei na faculdade em 1994, quando ainda vivíamos os estertores de uma inflação monstruosa - se desse bola para isso estaria frustado até hoje.
      Faculdade de Arquitetura não é moleza, não, mas se você vencer ela poderá seguir em frente sem problemas. Boa sorte!

      Excluir
  21. Sr.Jean, devo dizer que realmente adorei seu blog, acredito que sua mensagem sobre Arquitetura se estenda para qualquer profissão , quando realizada com amor. Digo isso pois em uma sociedade que preza sobretudo o lucro raramente ouvimos falar no prazer de trabalhar, e não, na obrigação de trabalhar. Sou apaixonada por todo tipo de Arte, pretendo cursar Arquitetura, Design, ou Cinema.. , percebi através de suas colocações que independente do que cursarei terei sempre a certeza de que estarei fazendo aquilo que me enriqueça como pessoa e que me faça feliz. Agradecida então pela sua disposição , sinceridade e humildade em expressar suas experiências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, só me resta endossar e agradecer suas palavras, além de declarar que estarei na torcida por você, no caminho que escolher. Quer a Luz esteja nele!

      Excluir
  22. Olá Jean, bom.. Pretendo me candidatar em arquitetura nesse ano. Mas tenho muito medo quanto o quesito " da conta do recado". Entre todos os cursos existentes, esse é o que mais me agrada. Gosto de desenhar ( ainda que não seja muito boa), gosto muito da parte de humanas... História, filosofia, sociologia, história da arte, mas também sempre tive certo gosto pela parte de exatas. Adoro ir a museus, cinemas e festivais.Adoro também qualquer forma de expressão artística. Mas eu não sei ao certo qual é o meu dom, e se eu serei uma boa profissional de arquitetura...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só tem um jeito de aprender Arquitetura: estudando na faculdade e depois trabalhando na área. Apenas ler e escrever a respeito não quer dizer muita coisa, pois críticos de Arquitetura não são arquitetos na prática. Portanto, se você deseja saber se tem afinidade com a profissão, só mesmo atuando nela. Um curso de Arquitetura nunca é perdido, pois abre portas para outras atividades onde você pode se descobrir.

      Excluir
  23. Olá Jean!
    Passei em alguma faculdades para o curso de Arquitetura, sou apaixonada pela profissão, conheço vários profissionais os quais mantive contato durante algum tempo para poder conhecer mais sobre a profissão, logo tive a confirmação da minha paixão pelo curso. Entretanto, acho que quem faz a faculdade é o aluno por isto estou optando fazer Arquitetura e urbanismo em uma faculdade privada, porém acho essencial para qualquer profissional um outro curso - talvez um plano B - logo, me vem a mente administração. Estou pensando em fazer o curso de administração em uma faculdade pública e o curso de arquitetura em uma faculdade privada; sobre esta ideia, você como profissional me recomendaria ir a diante com esta ideia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia parece boa, mas eu me concentraria em fazer o plano A dar certo. Talvez eu faria uma pós-graduação em Arquitetura reforçando o aspecto da Administração e deste modo teria mais tempo para me dedicar aos estudos com foco.
      Você também precisa viver e ser jovem. Se levar o curso de Arquitetura à sério verá que ele já vai te consumir tempo e atenção suficiente.
      Boa sorte!

      Excluir
  24. Olá Jean!
    Meu nome e Arthur, tenho 18 anos e moro em Brasília. Meu sonho sempre foi ser arquiteto desde pequeno gosto de desenhar, gosto de como são feitas as plantas, e todo o enredo da arquitetura. Sempre fiz desenhos e várias vezes desenhei as casas onde morei, ou até casas de amigos. Eu não sou o tipo de pessoa mais inteligente mais tenho boas ideias em relação a construir algo. Inclusive ando meio atrasado na escola. Termino o ensino médio esse ano agora e logo após farei minha faculdade de arquitetura, mais tenho medo por que sempre dizem que não vou conseguir e que isso será muito difícil, até por que eu não gosto de matemática, mais amar matemática e um sacrifício que eu farei para poder me dar bem na profissão. Enfim, estou tendo meu primeiro contato com algo de verdade em relação a arquitetura, que é um curso de desenho arquitetônico. Quando termina pretendo fazer um de autoCAd que me indicaram e dizem ser muito útil na profissão. Tenho dúvidas de que curso mais eu poderia faze? e sé em Brasília o mercado de trabalho para um arquiteto e bom ? Que conselho me daria para poder ser um grande aluno na faculdade e logo após um grande arquiteto !!!

    Desde já agradeço. Admiro o seu trabalho, seus comentários me ajudam muito na hora de pensar na profissão... vejo que é um grande arquiteto e um dia pretendo ser um também. Obrigado pela ajuda... e boa sorte na sua carreira, que nunca falte ideia! Boa sorte !!! Que a “Força” esteja com você! 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Arthur, vou bancar aquele tiozão que parece um chato, mas que fala as coisas na lata que muita gente não quer falar pois não se importa com você.
      Você sonha em ser arquiteto? Ótimo, não deixe ninguém te contrariar. Só você pode fazer o seu sonho dar certo.
      Agora vou te passar algo muito importante para qualquer redação que possa fazer num vestibular ou numa entrevista de emprego: saiba a diferença de "mais" e "mas".
      A palavra "mais" se relaciona com "adição" e a palavra "mas" quer dizer "porém".
      Você escreve bem, mas usa errado o termo "mas" e pode perder muitos pontos com isso no futuro.
      Releia sua frase com atenção: "Eu não sou o tipo de pessoa mais inteligente mais tenho boas ideias em relação a construir algo."
      Você é inteligente sim, e vai entender que estou pegando no seu pé para te ajudar.
      No mais, para ser um bom aluno, mostre-se realmente interessado em aprender. Para ser um grande arquiteto, dedique-se por anos a fio. Nesta profissão os melhores costumam despontar somente depois dos 40 anos de idade.
      E que a "Força" esteja com você!

      Excluir
  25. Olá. Me formo em engenharia química esse ano e meu sonho sempre foi ser arquiteto. Porem fiz este curso ppr pressão. Agora quero vomeçar a fazer arquitetura. Tenho 23 anos. Você acha que como o curso que estou me formando pode atrapalhar na carreira como arquiteto? Você acha que estou muito velho para começar o curso de arqujtetura? Quero trabalhar logo e nao posso esperar terminar o curso para começar a trabalhar. Enfim, favor me responde no meu email também além daqui. ramonsoltovski@gmaik.com
    Obrigado
    Att
    Ramon

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ramon, são dois desafios distintos e de certo modo difíceis de enfrentar de uma só vez: começar a trabalhar como engenheiro químico e estudar Arquitetura. As duas atividades vão consumir muito de seu tempo. Você terá foco para qual delas?
      Logicamente você é jovem aos 23 anos. Pode se formar em Arquitetura por volta dos 30 anos de idade e ainda ter uma carreira de uns 40 anos pela frente, admitindo que arquitetos trabalham plenamente mesmo com 70 anos de idade, ou mais.
      Mesmo que você protele o começo do curso de Arquitetura em uns dois ou três anos, ainda terá décadas no ofício. Nesse tempo você saberá se o seu trabalho relacionado com a Engenharia Química é compensador, desde que você tente realmente. Enfim, a decisão é sua. Boa sorte!

      Excluir
  26. Oi, tenho 18 anos e estou no último ano do ensino médio e tenho uma grande dificuldade em resolver o que quero cursar, porém, tenho grande interesse pela arquitetura ou pelos menos acho que tenho, pois gosto mais da parte de designer, enfim, queria que me ajudasse com algo. não sou boa em desenho, para falar a verdade sou péssima, acha que me daria bem no curso? mesmo tenho essa grande dificuldade. Agradeço desde ja, abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está disposta a estudar cinco anos, sem ter garantia de colocação imediata no mercado de trabalho após se formar? E quando conseguir um emprego, ou abrir o próprio negócio, está disposta a trabalhar de 10 a 12 horas por dia quando for necessário? Está disposta a pensar primeiro na cidade e na sociedade para depois pensar nos seus benefícios? Se você respondeu sim para todas as questões, então pode ser matricular numa faculdade de Arquitetura. Porém, certeza é algo que não se empresta. Boa sorte!

      Excluir
  27. ola Jean,bem sou a Lu,tenho meus 19 anos e irei completar os 20 agora em maio.Então não moro com meus pais já faz uns seis anos por dificuldades financeiras e a cidade não ter la seus avanços na educação,moro com outras pessoas que me apoiou muito nos estudos,graças a deus disso não tenho do que reclamar,terminei meu ensino médio faz um ano e meio,não conseguir passar no vestibular,pra não ficar parada o pitei em fazer um curso técnico de radiologia que ate então eu não sabia de nada mas me fascinei já estou pensando em fazer as especializações,estou estudando para concursos fiz dois mas ainda não conseguir passar por alguns erros meus como ''tenho que passar por que eu preciso e isso acaba me frustando e tirando meus foco''e por querer pagar minha faculdade e ter uma estabilidade financeira e poder me manter ate conseguir meus objetivos não gosto muito de depender das pessoas principalmente financeira por me sentir incapaz,desde que sair de casa tenho uma vida um pouco corrida porem para conseguir o que eu quero enfrento tudo que vier ate passar noites estudando,pretendo estudar a noite durante a semana,trabalhar ao dia e no sábado terminar de concluir meu técnico que amo mas quero me forma também em outra área,sei que sera muito difícil conciliar as três coisas mas pretendo ir e não parar,agora entrando na parte da arquitetura tem muito interesse pela área porem alguns receios como vi ela é de exatas e tipo física e matemática nos não somos muito amigas temos la nossas dificuldades de convivi-o por isso andei pesquisando muito a respeito antes de saber se é isso mesmo que eu quero,gosto de desenho mas não pretendo entrar na área por gosta de desenho quero me forma numa coisa que me identifique que eu oste do que eu faço e me orgulhe em dizer que foi eu,andei pensando na área de farmácia nas não tenho la essas paixões por esse curso acho legal creio que se cursa-se me daria bem,mas estou afim mesmo de Arquitetura porem vem os famosos desafios como as únicas universidades próximas são em outras cidades que leva umas 3 ou 4 horas de viagem sendo que o curso de farmácia tem numa bem próxima que em 30 minutos chego la,então teria que sair do trabalho e ir direto pra faculdade com 4 horas de viagem.
    bem já falei tanto mas to indecisa do que fazer farmácia ou arquitetura,queria uma ajuda sua seria de bom agrado e lhe agradeço muito.
    te tanto me preocupar com essas coisas acabo largando minhas paixões como ler e ter que focar por necessidades,acho que por isso sinto muita falta da minha infância,casa,pais,amigos fazer o que realmente eu gosto...
    bjs espero sua resposta ansiosamente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Luciene, percebo em seu modo de escrever que você está ansiosa para se expressar e escolher um rumo para seguir. Antes de tudo você precisa se acalmar, focar na conclusão do curso técnico que já começou, e encontrar um emprego na área que lhe dê certa estabilidade para programar os próximos passos.
      O que sei da faculdade de Farmácia é que você terá que estudar muito para depois se deparar com um piso salarial muito baixo. Por outro lado, na Arquitetura, você terá que ter espírito empreendedor se quiser deslanchar na carreira.
      Não posso escolher por você e você nem deve decidir isso agora, sem amadurecer as suas alternativas. Não se iluda: você vai depender de raciocínios matemáticos se quiser se dar bem em qualquer profissão. Ler bastante e escrever bem também é essencial e neste ponto você precisa se aprimorar desde já, organizando suas ideias e melhorando a pontuação de suas frases e parágrafos, pois isto sempre será exigido em fases finais de concursos públicos e nas redações de vestibulares.
      Boa sorte!

      Excluir
  28. Bom primeiramente boa madrugada kk, eu tenho que lhe fazer uma pergunta que talvez mude o rumo de minha vida. Eu realmente nunca pensei em fazer arquitetura, Nunca fui de desenhar muito nem gostar de matemática. A verdade é que eu quero ajudar as pessoas o máximo possível, e eu antes de ter essa enorme dúvida eu sonhava que seria um, lembrava do meu avô que era um arquiteto, desenhava vários e vários desenhos do YouTube e agora eu olho para minha lapiseira minha régua, e sinceramente não sei. Tenho medo de não ser um bom arquiteto por não desenhar como vários desenha, tenho medo de escolher arquitetura por amar a profissão,achar linda e magnífica, de nunca ter sido o melhor nas aulas de matemática,de não conseguir ajudar as pessoas a minha volta e o mundo. Tenho medo de entrar na faculdade mas não ser ali o meu lugar. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ewerton, o arquiteto é por definição um prestador de serviços, cuja finalidade primordial é servir (ajudar) seus contratantes. Com isso ele ajuda também a mão de obra, os fornecedores de materiais e os demais profissionais envolvidos em projetos complementares. A depender da qualidade de seu trabalho, o arquiteto colabora com as cidades,no planejamento das mesmas.
      Você está com a premissa correta: ajudar as pessoas, pois muitos perguntam se Arquitetura dá dinheiro.
      O que você precisa saber é que o curso de Arquitetura exige dedicação plena do aluno, que nos primeiros anos de exercício profissional pode não ter resultados imediatos ou esperados. Mas tenha a certeza de que, vencendo estes desafios, você será alguém realizado.
      A convicção para tanto, ninguém vai lhe dar ou emprestar. Você tem ela ou não. Boa sorte!

      Excluir
  29. Oi Jean, tudo bom? Eu faço Engenharia Civil, comecei esse ano e não estou feliz e sentindo dificuldades com cálculos. Até onde sei na Arquitetura eles são mais "fáceis", então estava pensando em trocar de curso, pois penso em trabalhar com projetos de casas, e acho que Arquitetura é um bom caminho e menos trabalhoso que Civil, na questão do calculo. Nunca fui bom em desenho a mão, será que posso me dar bem na área de Arquitetura? Na faculdade essas habilidades são desenvolvidas? Grato desde já.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Keegan, se você ainda está no primeiro ano da faculdade de Engenharia Civil, ainda está em tempo de mudar para Arquitetura, sim - especialmente se você deseja trabalhar com projetos arquitetônicos para casas, pois o CAU está discutindo com o CONFEA a exclusividade neste tipo de atividade para os arquitetos, conforme lei federal que criou o próprio conselho da profissão.
      Realmente, na Arquitetura, as disciplinas envolvendo a Matemática são mais suaves. Na Engenharia, a cada ano que passar as dificuldades serão maiores.
      Com relação ao desenho, só tem uma solução: praticar, praticar e depois praticar.
      Boa sorte!

      Excluir
    2. Será que no curso, eu vou ter essa possibilidade de praticar meu desenho ou tenho que entrar já sabendo fazer?

      Excluir
    3. Ainda no primeiro semestre você vai lidar com vários estudantes na mesma situação. Não quer dizer que será fácil: você precisará praticar muito.

      Excluir
    4. Entendi, muito obrigado pelos esclarecimentos.

      Excluir
    5. Oi Jean, surgiu uma nova dúvida. Quanto a criatividade pra desenvolver projetos, será que isso é adquirido no curso ou a pessoa já tem que ser criativa pra isso antes mesmo de iniciar o curso?

      Excluir
    6. Olá Keegan, a princípio, a criatividade vem com cada um, mas ela pode ser aprimorada com exercícios teóricos e práticos, e com assimilação de um repertório formal baseado não apenas nas matérias da faculdade, mas na sua vivência em geral.

      Excluir

  30. conteúdo de qualidade parabens, hoje em dia está difícil, vou compartilhar e fiz questão de deixar meu comentário, obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, Lene. Em tempos difíceis devemos redobrar os cuidados com os curiosos, milagreiros e caça-niqueis de plantão. Abraços!

      Excluir
  31. Boa tarde Jean, meu nome é Luiz Carlos, antes de tudo parabéns pelo seu blog e pela atenção que você presta aos frequentadores. Gostaria apenas de registrar que tenho 50 anos e decidi encarar uma Faculdade para estudar Arquitetura e Urbanismo já previsto para começar no mês de agosto. Ao efetuar um projeto de reforma completa do meu próprio apartamento e ter tido um resultado bastante elogiado me foi despertado o interesse por essa área. Atualmente exerço a função de funcionário público do Judiciário Estadual e quando me aposentar pretendo me ocupar profissionalmente como arquiteto. Desde já enquanto não começa o curso estou me exercitando no software Sketchup, estou adorando.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Luiz Carlos, parabéns pela iniciativa de cursar Arquitetura com a possibilidade de levar para o ambiente acadêmico um pouco de sua experiência de vida, o que certamente será profícuo no relacionamento com outros estudantes, pois numa faculdade não se aprende somente com os professores. E logicamente estaremos na torcida por você. Abraço!

      Excluir
  32. Olá Jean!
    Meu nome é Bruno e tenho 24 anos e estou pensando em cursar arquitetura.
    Sou de BH, estou pesquisando mais sobre o curso e desenho muito bem, mesmo sabendo q o curso não envolve somente isto.
    Gostaria de saber se nas turmas existem poucos homens como dito pois tenho um pouco de receio com preconceitos e ser o único homem da turma.
    E se realmente na minha idade o mercado ainda estabelece oportunidades.
    Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruno, você é jovem! E o tal preconceito, se existe, é alimentado por gente de cabeça bem miúda. Quando cursei a faculdade nos anos 90, já haviam mais mulheres do que homens nas salas. Particularmente achava isso ótimo.
      O mundo estaria bem melhor se mais mulheres ocupassem postos chaves nas faculdades, nas empresas e nos governos.

      Excluir
  33. Olá! Bom dia! Escrevo do Rio de janeiro e gostaria de saber na sua opinião, no mercado de trabalho e no governo que vivemos hoje, onde não se emprega os profissionais e com a falta de dinheiro para os serviços basicos do país (saúde,educação , projetos sociais...) Se ainda vale a pena cursar arquitetura? Um curso caro, porém no atual momento sem um vislumbre de crescimento pela falta de recurssos do governo. Afinal para arquitetura e engenharias o país deve estar em crescimento , emergente, com propostas e projetos de obras, e o máximo que observamos no brasil São essas obras de ultima hora para olimpiadas e eleições. Por isso gostaria de uma opinião sincera , ainda vale a pena cursar arquitetura?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, não se pode observar a economia de um país com a lupa focada num período de seis meses, um ano. Um curso de Arquitetura dura em média cinco anos e neste período certamente o Brasil estará em outro momento positivo, pois historicamente é isso que acontece após um ciclo recessivo.
      Se em 1993 eu me baseasse na situação econômica da época, com hiperinflação e trocas constantes de moedas, e levasse em conta meu teste de aptidão, seria um tímido bibliotecário hoje.
      Com todo respeito ao pessoal que cuida dos livros - e eu adoro livros - mas não saberia trabalhar em outra área hoje que não fosse a Arquitetura.
      Já vivi altos e baixos da economia, como a crise mundial de 2008, e se posso afirmar algo é que independente da profissão, todos nós precisamos saber lidar com isso, através da educação financeira.

      Excluir
  34. Ok, obrigada , muito esclarecedor! Falei da economia atual do país porque mesmo antes da crise, em 2013 que fiz um técnico e outros cursos profissionalizantes na área administrativa não consegui sequer um estágio , isso em 2013, e muitos da minha sala e de outras turmas também não conseguiram. Costumo falar que a crise não é de agora por isso. Disse também porque provavelmente farei o financiamento dos meus estudos com o Fies, então é uma dívida.Isso sem contar que inúmeros economistas não veem uma melhora mais a frente , pois o país acumulou muitas dividas, eles falam também dos bilhoes pelas olimpíadas , que após elas que vamos ver ainda a real situação do Brasil. Eu tenho 22 anos, por isso uma certa "pressa" de começar logo meus estudos. Mas levarei em consideração o que o senhor disse, só estou com esse grande receio mesmo da economia do país , que não é de agora que não vem empregando. Fora que alguns amigos arquitetos estão achando muito difícil se empregar e fazem estágios com remunerações baixíssimas, ontem mesmo conversei com um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nina, se você pensa em cursar Arquitetura para arranjar emprego, certamente terá dificuldades mesmo com a economia favorável. Mas se você tem a mente empreendedora para trabalhar por conta ou para ter a própria em presa, então as possibilidades estão aí, independente das tormentas e bonanças. Boa sorte!

      Excluir
  35. Boa tarde Jean Tosetto.
    Meu Nome é Mary Maria, Estou no 3° ano de Arquitetura, sempre gostei muito de historia da arte, paisagismo e até restauração que acho incrível, escolhi um curso que as pessoas são muito competitivas, e as vezes não tenho tanta vontade de projetar, tenho a impressão que as outras pessoa projeta melhor que eu, fiquei meia desanimada,você teve vontade de para o curso ?. tenho medo também de não consegui emprego,mais gostaria de uma opinião sua sei que o curso direciona para varias áreas que posso atuar sem ser projetar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Mary, se eu entendi o que você tentou escrever, sobre pensar em desistir do curso, confesso que sim, ainda no final do primeiro semestre, por causa de uma nota abaixo do que julgava merecer, justamente numa disciplina de projeto.
      Tinha me esforçado muito para fazer o trabalho e vi outro aluno levar aquilo meio na brincadeira, tirando uma nota bem melhor do que a minha.
      Logo percebi que isso era uma bobagem e que alguns professores dão nota sim, por afinidade ou não com alguns alunos. Portanto, mais importante do que a nota em si, é aquilo que você realmente aprendeu - e apreendeu - na disciplina.
      Uma arquiteta não depende só de projetos para fazer carreira. Se você gosta de estudar, pode engatar um mestrado e seguir na carreira acadêmica. Na verdade existe uma série de opções para quem estuda Arquitetura.
      Alguns desses alunos que você julga competitivos agora, podem não ser lá na frente. Pense que você será e se prepare. Boa sorte!

      Excluir
  36. Olá Jean, primeiramente parabenizo pelo blog muito bom...
    Então me chamo Alberto e moro em fortaleza... me formei em Eng de pesca mais o destino acabou me puxando para o trabalho com vendas e representações... em fim mas gostaria de trabalhar em algo que realmente me desse prazer... estou seriamente pensando em fazer arquitetura ja passei até no vestibular e estou muito empolgado em voltar a estudar mas a pergunta que não quer calar... tenho 30anos vou me formar ao 35anos o vai ter mercado pra esse tio devido a minha idade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Alberto, gravei um vídeo que serve muito bem para responder seu comentário: https://youtu.be/aegNwE-d8C4

      Excluir
  37. Olá Jean
    Sou formada em design de Interiores, gostaria de fazer arquitetura porém não gosto de cálculos. Tenho medo de não conseguir..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sônia, copie o link a seguir e cole em seu navegador:

      http://www.eniopadilha.com.br/artigo/5561/de-caso-serio-com-a-matematicabrjean-tosetto--0812

      Boa leitura!

      Excluir
  38. Olá Sr.Jean
    Tenho 14 anos, sei que sou muito nova ainda,mas penso muito em meu futuro.
    Meu sonho sempre foi ser arquiteta.Desenho muito bem (é o qué dizem ) sempre tento descobrir novas maneiras de fazer arte ,desenhos etc ; porém tenho muita dificuldade em matemática e sei que é uma matéria essencial para essa profissão. Mesmo tendo dificuldade, poderei ser uma boa arquiteta futuramente ?
    Sempre me falaram pra procurar profissões que retratem algo que gosto de fazer ,para trabalhar com gosto.Realmente a arquitetura me fascina, e ver o sucesso de pessoas como o senhor me faz querer cada vez mais lutar pelo meu sonho .

    Atenciosamente A.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Copie o link a seguir e cole em seu navegador:

      http://www.eniopadilha.com.br/artigo/5561/de-caso-serio-com-a-matematicabrjean-tosetto--0812

      Boa leitura!

      Excluir
  39. Olá Jean, como vai? Me chamo Cristina e sonho um dia em fazer Arquitetura, porém gostaria de te fazer uma pergunta que talvez não tenha muito a ver, mas que escuto muito de pessoas ao meu redor (infelizmente): a Arquitetura pode ser fútil ou lidar com gente fútil? Não concordo mas gostaria da sua opinião como profissional da área sobre isso, como forma de eu poder também discutir com alguém sobre o assunto, já que dentro da minha casa eu ouço isso. Acho que primeiramente o arquiteto deve realizar sonhos de pessoas em relação a um bom lar e uma boa qualidade de vida, não acho que isso seja descartável, mas enfim, ainda existe muito preconceito em relação a área e talvez por isso não seja tão valorizada em algumas regiões.
    E sem querer pedir demais, mas já pedindo rs, qual o principal conselho/aviso você daria para alguém que quer seguir essa profissão? Estou tão perdida que estou em dúvida entre três coisas totalmente diferentes, Arquitetura, Letras e Direito, mas a primeira opção é meu sonho de infância por isso fico relutante em escolher uma das outras. Obrigada pela atenção que você dá as pessoas que estão perdidas rs assim como eu, nesse momento de escolha tão importante. Abraços, tudo de bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristina,

      Alguns quadros de programas de TV apresentam arquitetos dando dicas de decoração, passando uma imagem falsa - no mínimo severamente distorcida - do ofício da Arquitetura, que é bem mais abrangente do que ensinar a transformar frascos de perfumes usados em luminárias, ou empilhar blocos de concreto para fazer uma mesinha de centro na sala.

      Sempre que um arquiteto aparece na TV juntando caixotes de madeira das feiras livres, para bolar uma estante fashion, tenho vontade de processar o canal pelo desserviço que fazem à sociedade.

      Minha pergunta, sempre que vejo uma arquiteta colecionando latas de leite em pó para substituir o pinheirinho de natal, é: "como tiramos o pó disso?"

      Com esse bombardeio de futilidades fica difícil defender a escolha da profissão, não é mesmo?

      Mas as cidades que elegem arquitetos e urbanistas como prefeitos não costumam se arrepender. É o caso de Curitiba com Jaime Lerner. Campinas respirou ares de progresso no curto período em que o Toninho, meu professor da PUC, foi prefeito - até que lhe roubaram a vida.

      Os arquitetos serão cada vez mais importantes no futuro, principalmente em cidades pequenas que ainda tem margem para planejamento. Para tanto, é preciso que a sociedade compreenda seu papel como agente de mudanças sociais.

      Meu conselho? Seja arquiteta para servir a quem precisa, não apenas para ganhar dinheiro. Se este é o seu sonho desde a infância, estude e trabalhe pela sua realização.

      Direito sempre será uma ótima opção e Letras também, embora ofereça uma caminho mais árduo para atingir o ápice da carreira.

      Boa sorte!

      Excluir
  40. Olá Jean tudo bom? Meu nome é Felipe e tenho 29 anos, pretendo estudar Arquitetura e Urbanismo em uma faculdade particular em 2017, gostaria de saber sua opinião em relação a minha idade e o mercado de trabalho e estágios para a arquitetura, e você acha que isto será um ponto muito negativo já que irei me formar com 34 anos? agradeço desde já , abraços !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Phelipe, parece que gravei um vídeo especialmente para você. Copie o link a seguir no seu navegador e que a Luz esteja com você!
      http://www.jeantosetto.com/2016/05/cursar.html

      Excluir
    2. Nossaa que coisa, vídeo perfeito para mim !! Muito obrigado Jean , abraços !!

      Excluir
  41. Olá Jean, tive um sonho libertador hoje. Nesta manhã, acordei decidida a encarar um desafio: mudar de profissão. Tenho 35 anos, sou advogada atuante há 6 anos, funcionária pública há 4 anos, e decidi estudar arquitetura. Sempre cogitei estudar uma segunda graduação, algo direcionado, que "casasse" com o Direito. Sempre tive uma aptidão artística, o criar mexe comigo e isso me faz falta, deixa um vazio, por isso a mudança radical. Acredito que essa nova carreira irá abranger um leque de oportunidades relacionado com a criação, com a própria arte. Dinheiro conta, mas confesso que não estou no auge da minha carreira para fazer qualquer diferença, além de filhos para criar e marido desempregado. Gostaria de uma dica preciosa para esse caso específico, isso ajudaria não só eu, mas muitas pessoas que estão com essas dúvidas e conflitos. Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Fabiana Barros, considere os dois cenários:

      1) Você tem 35 anos, é funcionária pública descontente com a profissão, mas pode se acomodar e levar a situação até se aposentar (o que pelas regras que o governo quer aprovar, só vai ocorrer daqui a 30 anos, quase o tempo que você tem de memória de vida).

      2) Você tem 35 anos e largou tudo para começar a faculdade de Arquitetura. Vai se formar com 40 ou 41 anos. Vai se estabelecer no mercado com 45 ou 46 anos e ainda terá mais 20 anos de carreira engrenada se quiser se aposentar aos 65 anos, mas se for realmente apaixonada pela profissão, vai trabalhar até quase 80 anos, de acordo com as nova expectativa de vida dos brasileiros.

      A decisão, difícil de tomar, é só sua. Está preparada para arriscar? Está preparada para algo que pode não dar certo? Você tem muita coisa para perder? Sua vontade e determinação são maiores do que o seu medo? Você tem como se manter pelos próximos dez anos se escolher estudar Arquitetura, até engrenar no ofício?

      Existe um terceiro cenário? Sim! Como você pode, enquanto advogada, trabalhar com criação sem começar tudo do zero?

      Enfim, não te dou uma resposta, mas te entrego boas perguntas. E que a Luz esteja com você!

      Excluir
  42. Olá, Boa tarde Jean. Desde já te agradeço e te parabenizo por oferecer seu tempo e conhecimento com tanta atenção :)
    Moro em campinas e atualmente possuo 17 anos(faço 18 em outubro) e curso técnico em Computação Gráfica, quase não me resta dúvidas que vou cursar superior em arquitetura e urbanismo, isso porque recentemente resolvi refletir e me entender, e concluí que sou uma pessoa idealista, criativa e observadora, antes estava querendo cursar engenharia civil, mas não tinha tanta noção oque cada profissão exercia, foi quando conversei com um amigo engenheiro e me explicou que engenharia atua mais na gestão, orçamento, cálculos estruturais, algo que não me assusta, mas sempre visei a criação de projeto, a adição da arte,o uso inteligente da sustentabilidade e sem deixar de estar alí na obra, atuando...
    Mas ainda penso em fazer uma pós em algo que alia ainda mais a engenharia, e não esquecendo, também algo que possa ampliar meus conhecimentos em disgner, sendo que minhas matérias preferidas são Matemática (incluindo Física e Química) e Artes, as outras, não que eu tenha dificuldade ou apatia, mas simplesmente não tenho muita paixão, a questão do desenho, eu tenho aptidão, mas foi algo que não me propus a desenvolver ao longo da minha adolescência, por isso me falta conhecimentos técnicos, que vou suprir fazendo algum curso de desenho artístico, afim de me aprimorar nesse quesito, incluindo desenho técnico aliado ao CAD e 3DS que estou aprendendo no técnico...
    Emfim, esse é meu planejamento para meu futuro, término o técnico em CG no começo de 2018(Janeiro), e quero prestar vestibular para 2019, nesse meio tempo já estou pegando pesado nos estudos e pesquisando no que posso me aprimorar para cursar arquitetura,e mesmo com a opção de já começar a faculdade logo depois de terminar o técnico, vou me dar esse espaço para trabalhar ná área, viajar, me envolver mais com arte, cultura, história...,percebi que fui muito relxado, e agora meu coração está cheio de sonhos, e cursar arquitetura é um deles, e se Deus quiser vou conseguir realizar.
    Ah, e também pretendo, quando já consolidar minha carreira, me graduar em psicologia ou teologia, se possível logo os dois haha, para me envolver em projetos sociais :)
    Então Jean, desculpe pelo texto, mas venho aqui pedir sua nobre opninão sobre meus planos, se estou no caminho certo, fazendo ou pensando em fazer escolhas certas...
    É que o Pai das luzes esteja com você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Rubens Martins, vejo pela sua idade que você tem uma visão de mundo lúcida e correta em suas avaliações. Seu grau de planejamento é muito maior se considerado ao que eu tinha aos 17, quase 18 anos, quando já estava cursando o primeiro ano da faculdade.

      Compreenda que muitas coisas podem alterar os rumos dos vários planos que você já traçou, então identifique o que você não pretende alterar em linhas gerais e se mantenha fiel aos seus valores e crenças essenciais.

      Procure saber tudo sobre BIM e mergulhe de cabeça nos programas que atuam com essa tecnologia. Arranje tempo para namorar, praticar algum esporte ou exercer algum hobby alternativo, pois a vida não é só estudar e trabalhar.

      No mais, siga pelo caminho das luzes. Abraço!

      Excluir
    2. Grato pela resposta meu caro Jean Tosetto, e obrigado pela consideração, ultimamente tenho prestado atenção em muitos detalhes da vida, mesmo que pela minha percepção, reflito sobre o passado, futuro e presente.

      Sim, estou consciente que estou sujeito a várias coisas que podem vir á acontecer, mas que atualmente surgiu um anseio pelo crescer através da minha fé, e com isso traçar linhas retas, mas com tudo isso deixo nas mãos de Deus, e oque depender de mim vou continuar me dedicando.

      Fico grato por me apresentar a essa nova ferramenta, vou me empenhar nesse assunto, e realmente, preciso equilibrar tudo isso, estou meio que segurando um relacionamento e vejo que deixo ela muito insegura.
      Mas enfim, só tenho a te agradecer, todo seu site, e suas respostas estão sendo essenciais não somente para mim, mas todos que necessitam!
      que você continue assim compartilhando da sua experiência e sabedoria com o mesmo intuito!
      Abraço, e que Deus te abençoe!

      Excluir
  43. Olá Jean. Tudo bem? Estou muito interessada nessa área. Mas tenho algumas dúvidas. Primeiro, no vestibular tem uma prova de conhecimento específico. Eu não sei desenhar nada! Isso vai me atrapalhar muito? E Segundo, como é o mercado de trabalho? Tem emprego suficiente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, se você não sabe desenhar obviamente terá mais dificuldades para fazer a prova de aptidão. Se passar se esforce muito na faculdade pois o mercado só absorve os melhores estudantes e profissionais. Isso vale em qualquer ofício.

      Excluir
  44. Olá, o meu sonho desde de criança é ser arquiteta,mas moro em uma cidade muito pequena e sem oportunidades para essa área.
    Sou de família muito pobre e tenho medo de fazer o curso e não dar certo.Estou no segundo ano do ensino médio e tenho 16 anos.Me interesso muito em artes, filosofia, teologia e psicologia são áreas bem interessantes.
    Tenho muitas em qual área devo seguir.
    Gostaria muito de saber uma opinião sua Jean Tosetto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, ao invés de emitir uma opinião com base nas poucas informações que você me passou, vou lhe fazer perguntas:
      1) Sua cidade pequena tem perspectivas de crescimento urbano?
      2) Você pretende morar sempre nesta cidade, caso saiba que ela está estagnada?
      3) Mesmo que sua família seja de origem humilde, você tem algo a perder se estudar Arquitetura ou qualquer outro curso?
      4) Você quer ser artista - pensadora, teóloga ou psicóloga - onde onde mora, ou acredita que terá mais chances de sucesso num grande centro, em contato com pessoas diversas e mesmo antagônicas?
      Ao tentar responder para mim, você poderá fazer boas reflexões para você mesmo.
      Luz no seu caminho!

      Excluir
  45. Boa tarde, parabéns pelo blog. Me chamo Jô e tenho 43 anos, estou no 4 período do curso de arquitetura e urbanismo, sou apaixonada por este curso. Em todo minha vida, não tive oportunidade de estudar como agora eu tenho. Tenho nível técnico de edificações e até agora tive oportunidade de trabalhar em um escritório de arquitetura como desenhista cadista. Devido a crise o escritório definhou e eu e alguns colegas saímos do escritório. Minha região é aqui no nordeste, especificamente em Fortaleza Ceará. estou a 2 anos sem conseguir nada na área que estou estudando e também em nenhuma outra área. Aqui no meu estado os empregadores não tem o habito de contratarem pessoas acima dos 40 anos, eu acho uma pena pois como sei da minha capacidade e do desvelo que tenho pela arquitetura e tudo que tem relação com esse universo. Penso até em sair do meu estado, te tanto conversar com pessoas que saíram e que mesmo com todo desemprego acontecendo, descobriram oportunidades boas nesta área. Como também não tenho uma condição financeira definida, fica até complicado de abrir um negócio próprio nesta área que amo. No momento só penso em concluir meu curso que falta 6 semestres e buscar o diferencial aqui ou em outro lugar. Isso é o que tenho até o momento. Então Jean Tosetto, gostaria de ouvir sua opinião a respeito do mercado de trabalho para estudantes de arquitetura e urbanismo, e se ser autônomo é a única forma de se trabalhar nesta área? Tenho muito interesse em restauração mas ainda não fiz nenhum curso complementar para aprimorar meus conhecimentos mas é uma questão de tempo, pois aqui temos o centro cultural do estado que oferece o curso. O que me falta é só o investimento. Atenciosamente Jô Alves.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jô Alves, a crise está peneirando o mercado da construção civil e só os escritórios e profissionais mais preparados estão conseguindo lidar com o momento adverso, que não é o primeiro e não será o último numa carreira longa como a da Arquitetura.
      Em três anos o mercado poderá estar bem diferente de hoje, com a demanda reprimida provocando um novo período de ascensão dos profissionais. Portanto, tente se manter no curso e deixe o radar ligado para as próximas oportunidades. Prepare-se para ser empresária de você mesma, independente da ocupação futura, inclusive no âmbito da restauração.
      Sucesso!

      Excluir
  46. Nossa, ajudou muito essa postagem. Eu fiz o primeiro semestre de arquitetura e tomei um susto. A questão é que não tem nenhuma outra área que eu me identifique. Já pensei em Direito, ou Nutrição, mas me identifico muito menos com elas.
    Meu medo em relação a Arquitetura era exatamente como o daquela menina... Medo do futuro, de não saber a área em que quero trabalhar, de cursar e depois ver que "não era bem o que eu sonhava".
    Em questões técnicas, eu gosto de desenhar porém, não levo muito jeito. E pra ajudar eu tenho pânico de maquetes. Uma das coisas que me desanimou foi isso, além de eu ter entrado na faculdade com 17 anos, eu fui para o turno da noite, onde as pessoas são mais velhas e praticamente todas já tinham alguma experiência com arquitetura, com obras, projetos ou as temidas maquetes. Todo mundo sempre me falava que eu ia chegar na faculdade e ia aprender a fazer maquetes, etc, mas a verdade é que ao chegar lá, me deparei com pessoas que já sabiam fazer, que já tinham suas noções e experiências e então fiquei muito perdida.
    Ainda estou com medo,medo principalmente do curso. E não sei se quero voltar. Cursar Arquitetura dessa forma foi terrível. Pra mim, uma estudante recém saída do Ensino Médio, foi desesperador estar na faculdade e ver que nada daquilo fazia sentido.
    Mas te agradeço pelo artigo, foi de grande ajuda a tua experiência.
    Jéssica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Jéssica, imagino que algo que deve ter incomodado neste ano foi a indiferença de alguns colegas que, mesmo sabendo de sua pouca idade, não se importam e não estendem a mão.
      Sabe como você pode superar isso? Não sendo indiferente com os demais. Você vai se destacar naturalmente da maioria das pessoas agindo assim, seja no curso de Arquitetura ou em qualquer caminho que trilhar.
      Lhe desejo muito sucesso!

      Excluir
  47. Boa noite Jean. Meu nome é Mariana e sou farmacêutica formada ha 9 anos. Tenho 33 anos e sempre fiz artes...musica..danca...teatro e artes plásticas. E devido ao grande amor que tenho desenvolvido pela decoração pensei e batalhar uma nova faculdade com essa idade...por gentileza. ..conselhos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Mari Campos, solicito que leia os comentários anteriores, pois vários deles remetem ao seu caso.
      A Faculdade de Arquitetura é muito ciumenta: ela quer a atenção da aluna o tempo todo. Já o começo da carreira formal parece aquele cara que não dá bola para você.
      Se você está preparada emocionalmente para lidar com estes contrastes nos próximos dez anos, vá em frente.
      O ofício da Arquitetura requer muita paixão, acima de tudo.
      Boa sorte!

      Excluir
  48. Olá, Jean! Feliz natal, rs.
    Me chamo Amanda e tenho 22 anos e estou indo para o 4º período de arquitetura.
    No 3º período eu comecei um estágio, mas infelizmente por causa da crise acabei meio que dispensada até melhorias.
    Acontece que eu vou me formar com 26 e estou meio preocupada, pois não possuo experiências profissionais, porque antes de arquitetura eu fiz zootecnia e acabei desistindo, entrando com 21 em arquitetura, zootecnia era integral e não tinha como trabalhar.
    Estou muito preocupada de me formar e não conseguir nada por não ter experiência profissional, você acha que os estágio valem ou eu devia ter outras experiências profissionais com essa idade, eu estou desesperada, não consigo para de pensar nisso.
    Estou com medo de não conseguir estagiar, pois parece que ninguém contrata. Estou com muito medo de ser um desastre no futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amanda, vamos com uma coisa de cada vez:
      Em primeiro lugar, Feliz Natal e Próspero Ano Novo!
      Em segundo lugar, priorize concluir da melhor forma possível os seus estudos. Mais importante do que as notas é o que você vai realmente aprender, demonstrando seu potencial para os professores.
      Posto isso, procure por um estágio que seja o complemento da faculdade e não apenas um lugar onde você será uma "cadista" substituível. Mais importante do que a renda oferecida, serão as oportunidades de crescer profissionalmente. O fato de eventualmente não conseguir um estágio, não será o fim do mundo, como querem te fazer crer.
      Por fim, você terá tempo suficiente para desenvolver os primeiros anos de sua carreira após a formatura.
      Se tiver aflorado o gosto por aprender e estudar, pleiteie uma bolsa de mestrado, se o mercado lá fora estiver fechado.
      Você ainda é muito jovem, a despeito da média de idade um pouco menor na sua sala de aula.
      Luz no seu caminho!

      Excluir
  49. Olá Jean, adorei o artigo. E aproveitando sua bondade de responder nós, pessoas confusas hahaha gostaria de tirar algumas dúvidas e obter sua opinião sobre as tais.

    Me chamo Gabriela e atualmente estou cursando o 2 ano do ensino médio, com 16 anos. Me desespero toda vez em que penso em alguma profissão para escolher e ir de cara daqui 1-2 anos.
    A questão é, no começo eu visava MUITO a engenharia civil, mesmo tendo lá minhas dificuldades com cálculos e a metade das coisas que envolva essa área hahah, mas gosto de desafios e acho que uma coisa que seja muito fácil não vá me fazer feliz. Eu precisava disso. Gostava da idéia da faculdade ser difícil e desafiadora. Porém, eu andei pesquisando a diferença dessa área com a Arquitetura e simplesmente me apaixonei por Arquitetura e urbanismo, não sei, fiquei a noite toda acordada pensando " Tudo que tem na grade disso aqui tem haver comigo, agora, o que engenharia tem haver comigo?" Eu visei muito a parte do dinheiro na engenharia e acho que até trancaria o curso lá na frente e perderia meu tempo. Sabe?
    Agora,como foi para você começar a atuar na área? Você conseguiu hoje ter uma estabilidade boa, digamos assim? ( Visando a atual situação do nosso país ). Amo viajar, ler, criar, e estou gostando cada vez mais da proposta desse curso, mas estou com medo de entrar nele e depois não poder atuar por problemas no mercado de trabalho, me dedicar tanto e não ter o esperado.
    Claro que nada vem fácil, acho que o Brasil hoje está nesse estado também porque as pessoas não pensam em trabalhar de verdade, mas sim já saírem remuneradas... E eu quero trabalhar! Sair e fazer o que eu escolhi poxa, mas tem gente que fala bem, tem gente que fala que não compensa pro que eu almejo, profissionais mesmo da área, preciso de uma luz, de alguém que diga por experiência própria alguma coisa que me ajude, porque eu tenho certeza que quero trabalhar com casas, essas coisas, mas desse jeito acho que nunca vou conseguir me decidir kkkkk.
    Desculpe-me se fui muito invasiva em alguma coisa ou errei em algo, mas são minhas dúvidas no momento. Abraço e sucesso!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriela, apesar de alguns escorregões gramaticais você se expressa muito bem por escrito. Desenvolva isso pois lhe será muito útil em qualquer ramo de atividade.
      Você deixa claro que demonstra ter mais afinidade com Arquitetura e Urbanismo do que com Engenharia Civil.
      Se você tem pretensões de trabalhar como profissional liberal ou ter escritório próprio, faça Arquitetura. Será fácil? Não. Como estará o mercado em dez anos? Não sei. Alguém sabe? É tempo demais para fazer previsões e garantias. Só posso afirmar o seguinte: para as melhores arquitetas da praça, sempre haverá projetos.
      Por outro lado, se você sonha em fazer carreira em grandes empresas nacionais e mesmo internacionais, então a Engenharia, por mais "chata" que seja, lhe abrirá mais possibilidades. Nas hierarquias de grandes empresas, muitas engenheiras acabam ocupando os cargos que normalmente seriam de economistas e administradoras. O raciocínio matemático e pragmático ajuda muito nessas ocasiões.
      E você está certa: não pense apenas em salário no começo da carreira, pense em aprender a trabalhar corretamente para se destacar dos demais.
      E para encerrar, o tio cara-de-pau aqui lhe fará uma recomendação: aprenda a diferença entre "haver" e "a ver". Depois dessa chacoalhada você não esquecerá mais isso, que lhe poupará pontos perdidos na redação do vestibular.
      Feliz Dia da Befana!

      Excluir
  50. Oi jean, tudo bem ?
    Bom, eu tenho 14 anos , estou no 9º ano e ano que vem vou começar o ensino médio. Eu estou meio em duvida se escolho uma escola com ensino médio técnico ou não, já me decidi , quero fazer arquitetura, acho que vou me encontrar muito com o curso. As opções de curso técnico são mecatrônica, eletrônica... essas coisas, o que você acha ? Faço o curso técnico com alguma dessas opções ou não ? E você acha interessante alguém que quer ser arquiteto fazer esses cursos ?
    Se você puder me responder eu vou ficar feliz, se não eu entendo...desde já obrigado ☺️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eliza, se você conseguir uma vaga para cursar o ensino médio para técnica em construção civil, deixará o caminho aberto para estudar Arquitetura depois, se este for seu real desejo. Não vejo como mecatrônica e eletrônica te ajudar neste sentido, embora reconheça que tais áreas são muito requisitadas no mercado de trabalho. Lembre que a faculdade de Arquitetura reúne disciplinas de exatas, mas se apoia principalmente nas disciplinas de humanas. Sucesso!

      Excluir
  51. Olá Jean! Tenho 56 anos, me formei em Engenharia Civil há 33 anos e estou cursando a 5ª pós-graduação (Arquitetura de Interiores e Paisagismo). Anteriormente a essa, me pós-graduei em Edifícios Sustentáveis, Gestão Ambiental, Engenharia Econômica e também em Administração. A maior parte de minha vida profissional foi em incorporadoras, atuando na área de estudos de viabilidade de empreendimentos imobiliários quando tive a oportunidade de trabalhar com arquitetos, advogados, profissionais de marketing e finanças, além de engenheiros. Há 20 anos descobri o Paisagismo e desde então tenho procurado conciliar a prática das duas atividades. Há 5 anos trabalho como autônoma e desde então meu interesse pela Arquitetura tem aumentado a cada dia. Tanto que decidi realizar um sonho antigo e estou cursando o 1º período de Arquitetura e Urbanismo.
    Apesar do entusiasmo, tenho também certa insegurança quanto à minha futura inserção no mercado de trabalho, pois acredito que não tenho muita habilidade para o desenvolvimento técnico de projetos, preferindo me envolver na etapa conceitual, ou seja "onde tudo começa", seja um projeto arquitetônico, paisagístico, de Design de Interiores ou até de Urbanismo.
    Gostaria de sabre sua opinião a esse respeito, considerando que ao final do curso estarei com 60 anos.
    Grata pela sua atenção.
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Helena, há pelo menos três maneiras distintas de responder o seu questionamento.

      Respondendo com o lado absolutamente passional: você nasceu para estudar e vem cercando a faculdade de Arquitetura e Urbanismo há muitos anos. Chegou a hora de fechar este ciclo, o que pode ser muito bom pois você entrará em contato com outros estudantes na flor da idade, lhe rejuvenescendo o espírito.

      Respondendo de forma estritamente racional: com as especializações que você já tem, e com o impasse do CAU e do CREA referente às atribuições exclusivas de cada profissão por eles representadas, não há razão para cursar Arquitetura, uma vez que você não terá impedimentos legais para realizar seus trabalhos devidamente amparados em ART.
      Além do mais, do ponto de vista financeiro, você pode usar o dinheiro das mensalidades de cinco anos para aplicar em investimentos sofisticados, como Fundos Imobiliários e ações de empresas que pagam bons dividendos. Deste modo, quando tiver mais de 60 anos de idade, terá uma renda extra que lhe permita diminuir seu ritmo de trabalho.

      Como os seres humanos não são apenas passionais ou apenas racionais, cabe buscar um equilíbrio, o que aponta para a terceira maneira de responder seu questionamento: está é um decisão séria demais, que ninguém pode tomar por você, senão você mesmo. Pondere todos os pontos positivos e negativos e, quando decidir, vá em frente sem remorsos. Estarei na torcida por você!

      Excluir
  52. Olá, Jean... Conheci há poucos minutos seu site, e já estou amando! Não costumo comentar em sites e blogs, mas no seu foi irresistível. Mesmo porque estou numa situação que estou quase pirando de medo. Tenho 31 anos e sou administradora há 10. Como muitas pessoas, não sabia qual curso fazer aos 16, mas como ganhei uma bolsa na faculdade pela condição de atleta de natação, escolhi administração e confesso que gosto muito da minha área. Quando adolescente, criava e desenhava (completamente sem técnica rsrsrs) os moveis da casa e minha mãe acatava a ideia e chamava o marceneiro (até hj os moveis existem) também sempre gostei de desenhar plantas manualmente (mas não desenho bem). Adoro "colocar a mão na massa" em qualquer atividades de construção e criação, como pintar parede, mexer com massa, fazer maquetes, decorar, AMOOO MADEIRA, confesso que esqueço do mundo quando estou fazendo essas coisas e quero terminar logo e ficar feliz com o resultado. Sigo o lema de que se for pra fazer vamos fazer bem feito. Também faço alguns trabalhos de designer gráfico no corel draw e amo tbm. AGORA O MEDO: passei num college no Canadá, pois irei com minha família. Inicialmente faria algo relacionado a minha área. Sinceramente, só vou estudar porque eu estudando, meus filhos e marido conseguem permissão para estudar e trabalhar respectivamente. Mas há pouco decidi, não queria fazer a mesma coisa de novo, se vou começar minha vida do zero, vou fazer algo diferente, que eu já gosto na prática. Porém ai vem dúvida, já que não sei o que me espera. Você acha que essas minhas "aptidões" e prazeres por esses tipos de trabalho como interiores, design, madeira, construção, cimento, carpintaria e marcenaria tem a ver com o curso de arquitetura? Ou deve ser só porque eu gosto de eu mesma fazer as coisas? Minha cabeça não parar de pensar em reforma, criação, mudar móveis de lugar, quebrar parede, tem a ver com arquitetura? Ou pode ser momentos de ócio?? rsrsrs... O curso lá é integral, muito puxado (como aqui também), tenho 2 filhos e fico com medo de não dar conta, porque quando entro em algo, quero ser muito boa, e fico preocupada em meus filhos ficarem sem assistência, já que vão mudar de país, e passar por novos desafios. Também já me acho bem velha pra zerar a vida. Você acha que devo seguir na minha área, já que também gosto muito e já sei o que me espera(adm) e fazer cursos livres e essas atividades virarem hobby. ou tentar essa loucura mesmo, que não consigo imaginar o que vem pela frente e as vezes penso: SERÁ QUE É ISSO MESMO QUE QUERO?? Desculpa o texto gigante! abraço e parabéns por você ser você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada Moema, nesta semana encaminhei um e-mail para o Conselho de Arquitetura e Urbanismo e para o Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo, comunicando sobre a ausência de profissional capacitado para analisar e aprovar projetos na Prefeitura Municipal de Paulínia, onde atuo. Perguntei como as entidades poderiam agir em defesa da classe. As duas instituições, no entanto, sequer acusaram o recebimento da mensagem. Poderiam responder que encaminhariam o texto para o departamento competente, ou qualquer coisa do tipo. Nem isso eles fizeram.

      Fiquei chateado? Fiquei. De minha parte, procuro sempre responder aqueles que me escrevem. Para mim é um prazer que me dá a sensação de ser útil e relevante.

      Fiquei muito feliz com seu texto e pela sua consideração. Posto isso, afirmo que você tem todos os predicados essenciais para ser uma grande arquiteta: entusiasmo e espírito de iniciativa. Desenhar, se comunicar bem, gostar de estudar, não ter medo de trabalhar: tudo isso, e muito mais, vem quando se tem entusiasmo e espírito de iniciativa. Soma-se a isso a oportunidade de estudar Arquitetura no Canadá. Pronto: mergulhe de cabeça!

      Mas será que é isso mesmo? Você tem uma família. Você tem filhos! Quando temos filhos, não podemos pensar somente em nós. Eles devem estar sempre em primeiro lugar.

      Se uma situação parece ser nota 10 para você, mas representa uma nota 5 para seus filhos, então não basta. Se você encontrar uma situação nota 10 para seus filhos, e que seja nota 7 para você, aí sim, vá em frente. Você vai abrir mão de algo, mas seus filhos ganharão muito mais.

      O curso de Arquitetura é cruel com os alunos, e muito ciumento também: quer a atenção máxima de todos. Quer noites em claro e semanas de entregas de trabalho pandemônicas. Lamento perguntar: sobraria tempo e atenção para os filhos?

      Mais difícil do que aprender Arquitetura é aprender que as crianças são a prioridade de uma família. Isso vale para o pai também. Aqueles que colocam a carreira em primeiro lugar, envelhecem se arrependendo do tempo perdido, que não volta mais, que poderia ter passado com os filhos.

      Pese isto e decida por sua conta. Será que não há um curso com menos carga horária que envolva suas aptidões, e que possa lhe trazer realização profissional e pessoal? Fotografia, Artes Plásticas? Não sei.

      Apenas sei que esta experiência no Canadá, de qualquer modo, será muito enriquecedora para sua família. Por um lado ou por outro você estará no lucro.

      Obrigado!

      Excluir
    2. Jean, desculpe a demora (não fui tão ágil quanto você).
      Gostaria de agradecer pelo conselho, foi perfeito e nada do que eu esperava!! Imaginei que todo arquiteto me diria: FAAAAÇA!!!rsrsrs... Mas você me surpreendeu positivamente! Tudo que você disse é o que passa na minha cabeça. E que venho conversando com meu marido, que também me apoia e me diz o mesmo nas palavras dele: "Moema, tente você consegue, e eu ajudarei com as crianças. Mas se com tudo isso, vc não se sentir bem em relação a eles, você troca de curso, porém terá a certeza de que pelo menos tentou, em vez de envelhecer frustrada por nunca ter tentado!"

      Um abraço, Jean. Continuarei lhe acompanhando.

      Mais uma vez parabéns!

      obs. pode ser que meu curso não seja tão ciumento, pois não forma arquitetos, mas sim Architectural Technology/Techinician.

      Excluir