Residência da Família Grandini - 2000/2006

Jardim Europa - Paulínia - SP

A localização na esquina permite o uso da rua lateral, neste caso em declive, para o acesso ao abrigo dos automóveis, preservando a entrada social pela rua principal, em cota de nível superior.

Um passo essencial de qualquer arquiteto, antes de começar um estudo, é visitar o terreno que receberá a construção. As observações dos clientes ajudam, assim como as eventuais dicas dos corretores de imóveis ao ceder a planta topográfica do lote. Mas estando no local é que se pode tomar algumas decisões que serão fundamentais para o partido do projeto. Muitas vezes até o nosso olhar pode se enganar, ao atribuir menos declividade do que o local realmente possui, devido à eventuais distâncias generosas.

Por isso, qualquer ponto de referência pode ser de utilidade, desde uma árvore, um poste, outras construções na vizinhança. Foi desta forma, observando atenciosamente o local, que este projeto ganhou quatro pavimentos, escalonados de acordo com a topografia da região. A relação entre eles, no entanto, é de meio pé-direito (que é a distância entre a cota do piso e o revestimento da laje ou cobertura) formando um arranjo semelhante ao de um grid de Fórmula 1.

O fato deste lote ser de esquina também ajudou nesta configuração, pois se fosse um exemplo de meio de quadra, dificilmente os setores sociais e de serviço se encaixariam na mesma lógica. Com o acesso lateral, foi possível dividir o projeto em duas etapas, a primeira compreendeu o corpo principal da residência, em 2000. Após sua conclusão, finalmente em 2006 a segunda etapa foi encomendada, desta vez para o projeto da edícula de lazer, conforme pode ser visto na figura abaixo.

Esta seção transversal ilustra a disposição dos quatro níveis da construção. O mais alto comporta uma sala de som e vídeo, logo abaixo vem o pavimento dos dormitórios, ligeiramente acima do porção térrea da sala de visita e cozinha. A cota mais baixa foi reservada para os automóveis e para a edícula de lazer.

A primeira perspectiva do projeto previa um desenho diferente para os muros, cujo perímetro concedia certa permeabilidade entre espaços públicos e privados. Porém, em nome de maior sensação de segurança, os construtores adotaram um solução mais convencional.


Nenhum comentário:

Postar um comentário