Nhoque da boa fortuna

Salvatore e Tosetto na entrada da CantinaParecia uma profecia, mas era apenas uma constatação. Um dia o Fusquinha azul do Salvatore não estava mais estacionado na Rua MMDC do Cambuí em Campinas. Sinal de que seu posto avançado com a bandeira do "Slow Food" - em contraponto aos bares da moda e da necessidade de consumo rápido - havia recuado. Para os amantes da boa música e da boa conversa, regadas com o elixir das mentes abertas, ficou a sensação do desconsolo, como se fossem órfãos passando em frente ao antigo refúgio.

Vista interna da OsteriaMas bastou um telefonema e um convite para os semblantes reanimarem, alguns meses depois. Na "velha casa nova", o Café Salvatore tornou-se a Osteria da Vila Industrial - um bairro campineiro que já não conta mais com fábricas, apenas charmosas construções dos anos 50 e 60. Na Itália as osterias são muito comuns. Tratam-se de imóveis pequenos, ou mesmo residências, que as famílias abrem ao público para servir massas - "pasta" para os italianos - sempre acompanhadas de um bom vinho tinto e posteriormente um café ao gosto do cliente.

Marcello entre o bar e a cozinhaPara tanto, Salvatore divide agora este ofício com sua filha Julia e o genro Marcello. Por enquanto as portas se abrem apenas nas noites de sexta-feira e durante o almoço e jantar de todo dia 29 do mês. Desta forma, mantém-se forte uma tradição, também italiana: a do nhoque da boa fortuna. Para os brasileiros fica clara a alusão ao conceito de sorte monetária, mas no Mediterrâneo desejar "buona fortuna" vai muito além disso, pois corresponde a um voto de bem aventurança. Isso engloba a boa saúde, ótimos amigos e muita felicidade pelos caminhos da vida.

Giulia comanda o preparo dos pratosQuem adentra ao pequeno estabelecimento da "Famiglia Alfonso" logo percebe a atmosfera intimista e acolhedora do local, cujas texturas dos acabamentos são autenticamente rústicas e adornadas com móveis de madeira naturalmente envelhecida, mesclados com cadeiras de design moderno e mesinhas com tampo de pedra. O cenário revela um toque pessoal que muitos arquitetos ou decoradores não conseguiriam reproduzir, a menos que recorressem ao estilo "fake". O ambiente é completado pelos odores dos ingredientes típicos, manipulados na cozinha.

Piano e boa músicaUma noite na Osteria corresponde a um período de saciedade dos sentidos humanos. Antes de experimentar o paladar simples e perfeito do nhoque ao molho pardo com polpetas e manjericão, é preciso saborear uma bruscheta, igualmente deliciosa, na entrada. A taça de vinho serve também para encorajar os ouvidos e assim perdoar os cantores de ocasião. Especialmente aquele que insistiu em trocar a letra da canção embalada no piano: Roberta virou Renata, mas a declaração de amor teve a mesma intensidade.

Renata, com você um instante é a felicidade!Aplausos para os românticos incorrigíveis, que depois se juntam à roda que declama Vinicius de Moraes e Tom Jobim, passando pelos acordes de Almir Sater e Renato Teixeira, desta vez acompanhados por um violão. Na Osteria do Salvatore não se vê o tempo passar. Após a última garfada no prato, devidamente polvilhado de queijo ralado, o café - sempre artesanal e sempre sem agrotóxicos - vem para lembrar que é preciso voltar para casa. Não sem antes colocar os assuntos em dia e retornar ao piano, desta vez para ouvir Beatles - sempre os Beatles.

Vinho e massa, combinação simples e perfeitaNo fim das contas é bom saber que existe uma alternativa para os programas no fim da semana. Cinema e Shopping Center são os campeões de atração. O lanche ou a pizza que chega rápido na sua mesa também. Porém, ser lembrado pelo nome, por alguém que está lá para te servir com prazer, é muito melhor. A Osteria tem planos para ampliar seu atendimento, mas no momento ainda é preciso fazer reservas para conhecer o lugar. Elas podem ser feitas pelo telefone (19) 3272-1736 ou por e-mail, clicando aqui.

Café artesanal e sem agrotóxicosNa Osteria da Vila Industrial em Campinas, da Família Alfonso, o visitante encontra também o Café da Fazenda Serrano, produzido no sul das Minas Gerais. Boa fortuna e vida longa para todos!

4 comentários:

  1. Bom dia amigo Jean!

    É com imensa alegria que li seu artigo sobre a Osteria da Vila Industrial. Melhor ainda é saber que o saudoso Salvatore está na ativa e agora com seu clã dirigindo em conjunto o negócio.

    Vida longa para eles, e fica aqui o convite para irmos juntos lá tomar um belo café.

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Rogerio, vida longa para todos!

      Excluir
  2. Boa tarde!!!

    Fui convidada para conhecer a Osteria pelo Toninho.Fiquei surpresa quando adentrei, lugar de bom gosto, nostálgico e mais, acolhedor,ah! principalmente tem um sanitário super asseado e super fofo, com florzinhas e outros bibelôs para enfeitar, sabe a casa da gente? Amei conhecer voces e a pizza é muitoooo boaaaa.$U$$E$$O para todos que fazem a Osteria funcionar e que continue por muito tempo mesmo, ainda quero experimentar o nhoque, a bruscheta e muito mais... o café é excente tb.
    Beijos e fiquem com Deus

    Angela

    ResponderExcluir
  3. Prezada Angela,

    Fico feliz que tenha apreciado a Osteria do Salvatore e família, para quem seu comentário será encaminhado.

    De minha parte, tive o duplo prazer de conhecer o lugar e poder escrever o relato.

    Atenciosamente,
    Jean Tosetto -Arquiteto

    ResponderExcluir